0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 26/05/2022 09:54

Durante a abertura oficial da 24ª edição da Feira de Negócios de Palmas (Fenepalmas), na quarta-feira, 25, o Governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa, destacou a parceria com o setor empresarial e a retomada da economia em todo o Estado. O evento, que voltou ao formato presencial depois de dois anos, está sendo realizado no Centro de Convenções Arnaud Rodrigues e se estende até sábado, 28. 

A abertura do evento foi prestigiada por representantes do segmento empresarial, políticos e pelo público.

Com o tema Um novo padrão de negócios: Inovação tecnológica e sustentabilidade, a feira conta com cerca de 100 estandes, áreas de palestras, rádio informativa oficial do evento, praça de alimentação e palco para apresentações culturais. 

Na oportunidade, o governador Wanderlei Barbosa ressaltou a importância de eventos dessa natureza para o aquecimento da economia e o apoio dispensado pelo Governo do Tocantins.

“Estou feliz em participar desse momento importante para o setor empresarial. A nossa gestão sempre vai incentivar e cooperar com essas feiras e a Fenepalmas é um dos eventos mais importantes do Estado. Em qualquer setor que tenha feiras e eventos dessa natureza, que gere emprego, vendas, fazendo crescer a economia, o Estado é parceiro”, ressaltou o governador Wanderlei Barbosa.

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa), Joseph Madeira, agradeceu ao governador Wanderlei Barbosa por contribuir com o processo de retomada da economia. “O nosso agradecimento pelo zelo que tem dedicado ao setor produtivo. O senhor sempre foi o interlocutor do setor é, na condição de governador tem dado uma atenção especial, por isso externamos o nosso agradecimento. Quando o senhor apoia o segmento produtivo contribui para o crescimento do Estado”, frisou.

A Fenepalmas é realizada pela Associação Comercial e Industrial de Palmas (Acipa) e pelo Governo do Tocantins, que direcionou o valor R$ 1,28 milhão para o evento, por meio da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), recursos oriundos do Fundo de Desenvolvimento Econômico (FDE), aprovado pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico.

Post Anterior

Brasil vive ameaça de varíola do macaco ainda sem protocolo e insumos para testar casos suspeitos

Próximo Post

Arrecadação de impostos alcança R$ 195 bilhões em abril, melhor resultado para o mês desde 2000