0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 04/08/2020 16:42

A Agência de Fomento já liberou mais de R$ 4 milhões em empréstimos no ano de 2020, o que representa 60% de sua carteira ativa acumulada de crédito desde o ano de 2005. A liberação é principalmente para socorrer os empreendedores tocantinenses nesse momento delicado provocado pela pandemia do novo Coronavírus.

Essa injeção de crédito ao empreendedor mostra a preocupação e o esforço do Governo do Tocantins em amparar os pequenos empresários. Segundo a presidente da Fomento, Denise Rocha, a instituição está seguindo as orientações do Governador, que está preocupado com economia do Estado na manutenção das empresas e dos empregos. “A Fomento vem fazendo seu papel social e se destacando na liberação de crédito para o MEI [Microempreendedor Individual], pequenas e médias empresas com taxas atrativas, refletindo assim no expressivo crescimento de nossa carteira, que só neste ano de 2020 foi liberado mais de 60% do total da carteira ativa acumulada de crédito da Agência desde 2005”, afirmou.

Fachada Fomento. Foto: Antonio Gonçalves.

O empresário Cleber Pereira, proprietário de um hotel em Palmas, conta que procurou a Fomento após seu faturamento cair em 80% no terceiro mês da pandemia. “Procurei a Agência de Fomento para me ajudar a resolver algumas pendências financeiras, e não tive nenhuma dificuldade para pegar o crédito, porque a parte do documento é tudo muito bem organizado para liberar. Fui atendido por uma equipe acolhedora que fez de tudo para me ajudar”, relatou.

A Fomento também está oferecendo a possibilidade de crédito para empresários, pessoas físicas empreendedoras ou jurídicas, que tenham contraído, desde março deste ano, restrição financeira em razão da pandemia. Todas as linhas de créditos da Agência possuem taxas atrativas de capital de giro e, agora, a dispensa de algumas certidões negativas, com carências de até quatro meses.

A Agência de Fomento recebeu recursos, totalizando R$ 20 milhões do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), na intenção de atrair empreendedores para o estado, com excelente taxa de 5% ao ano + INPC (Índice Nacional de Preço ao Consumidor), prazo de até 240 meses e carência de até 60 meses e vem sendo utilizado no capital de giro como uma forma de socorro para as empresas, com prazo de até 48 meses e 12 de carência.

Aos guias turísticos, o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Fomento, lançou uma linha de crédito exclusiva para subsidiar os guias turísticos registrados no Estado que estão com dificuldades econômicas. O recurso de R$ 500 mil foi disponibilizado na modalidade capital de giro oriundo do Fungetur, gerenciados e supervisionados pelo Ministério do Turismo.

Post Anterior

Lei dos estacionamentos: Procon Tocantins realiza fiscalização para verificar o cumprimento da lei

Próximo Post

Senadora Kátia Abreu diz que algumas peças da reforma administrativa estão bem adiantadas