Home»Destaque»Governador Marcelo Miranda fala com exclusividade ao portal Orla Notícias

Governador Marcelo Miranda fala com exclusividade ao portal Orla Notícias

Atualizada em: 19/10/2017 08:55

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

A entrevista com o governador Marcelo Miranda, aconteceu neste mês em que o Tocantins celebrou os 29 anos de criação. Entre os assuntos abordados na entrevista estão: os investimentos em várias áreas, crise financeira, investidores internacionais , potenciais logísticos, política prisional, avanços e eleições em 2018.

Confira a entrevista exclusiva com o governador Marcelo Miranda.

Governador, como o senhor avalia a situação do Tocantins diante da crise econômica que o país atravessa e que também tem atingido o Estado?

No Tocantins, estamos contrariando as expectativas negativas em relação aos demais estados da Federação e temos tido bons resultados e números, mesmo comparados à realidade econômica brasileira. Podemos dizer que estamos caminhando e, a cada dia, rompendo, crescendo e alcançando os nossos propósitos de ofertar serviços públicos de qualidade em todas as regiões do Estado.

É claro que estamos vivendo dias difíceis, em um cenário de muito aperto financeiro e de poucos recursos para investimentos e desenvolvimento estadual. Contudo, com todo esforço da minha equipe, dos nossos servidores públicos, dos nossos parceiros de trabalho e projetos, dos empresários e da sociedade, juntos, temos colocado o Tocantins num patamar em que, hoje, somos referência para alguns estados. Apesar de o ano ter se mostrado difícil, em especial no que tange à questão econômica, ainda assim, temos avançado e conseguimos realizar muitas ações que impactaram de forma positiva a vida dos tocantinenses.

Diante desse cenário, de onde vem a verba para os investimentos que estão ocorrendo na atual gestão?

Desde que assumi o Governo, tenho buscado meios para alavancar o desenvolvimento do Tocantins. E, uma das formas de incrementar a economia é a busca de parceiros que queiram investir. Minha obrigação é contribuir com a construção do Tocantins; e sabemos que isso acontece em médio e longo prazo.

Recebemos o aval para contratar operações de crédito no valor total de R$ 600 milhões com a Caixa Econômica e o Banco do Brasil, o que vai possibilitar a contratação de obras importantes demandadas pela sociedade, como a construção do Hospital Geral de Araguaína, bem como a reforma e a ampliação dos Hospitais Regionais de Palmas e Gurupi. Com recursos do Banco Mundial e investimentos de US$ 300 milhões, vamos ampliar a malha viária do Tocantins, construindo asfalto, pontes e bueiros em estradas que ainda não foram pavimentadas. Vamos, também, construir a ponte sobre o Rio Tocantins em Porto Nacional, o que vai contribuir com o crescimento econômico do Tocantins, dando continuidade ao processo de desenvolvimento do Estado, interligando o sistema logístico da região. O Governo também busca investimentos internacionais. Do outro lado do mundo, em Tóquio, investidores da área agrícola já sinalizaram o interesse de trazer seus negócios para cá, durante missão internacional que conduzi nesse mês de setembro.

O Tocantins é reconhecido pelos investidores como uma região estratégica para a produção de alimentos, seja pela logística existente – Ferrovia Norte-Sul, rodovias estaduais e a Belém-Brasília, proximidade com o Porto do Itaqui (MA), além de interessados em impulsionar outros negócios, como o turismo. O que está sendo feito pelo Governo para apresentar essas potencialidades aos investidores?

Tenho dito aos investidores e outros interlocutores: o Tocantins está pronto para garantir a segurança alimentar de muitos países. Estivemos recentemente no Japão, pois eles têm uma grande demanda por alimentos, e a receptividade foi a melhor possível. Apresentamos as potencialidades do Tocantins em um seminário na Embaixada do Brasil em Tóquio e depois fizemos reuniões de prospecção em empresas e órgãos governamentais estratégicos para esse interesse mútuo.

Já tivemos reuniões com a Câmara de Comércio Brasileira no Japão, em São Paulo, e outras reuniões já estão agendadas junto às representações dessas empresas no Brasil, para darmos continuidade às discussões que envolvem esses investimentos. O turismo também é uma prioridade na nossa divulgação e tem despertado interesse de investidores. Não tenho dúvidas de que vamos começar a colher os frutos desse esforço.

Como o Tocantins pode intensificar o atendimento as demandas de alimentos para o mundo?

O Tocantins é um estado eminentemente agrícola e nossas terras são férteis e excelentes para a produção de alimentos. Temos buscado parcerias, inclusive com organismos e instituições internacionais para fomentar ainda mais a atividade agrícola e ter opções competitivas para investidores. Como comentei há pouco, estivemos recentemente em uma missão internacional ao Japão, onde iniciamos tratativas com grandes empreendedores. Não temos dúvidas de que podemos ser um celeiro de alimentos para muitos países. No Japão, nós ouvimos que mesmo sendo um país rico, precisamos de segurança alimentar. Acreditamos que a apresentação que fizemos do Tocantins irá resultar em investimentos futuros em nosso Estado no curto, médio e longo prazo.

Para isso, precisamos industrializar o Estado. Temos todas as condições de atender o Japão, os países asiáticos e os europeus. Temos a logística pronta e a matéria-prima, para transformar em agroindústria e aquecer a economia. Estamos ao lado do Porto de Itaqui e do futuro Ecoporto de Praia Norte. Temos a norte-sul e mais de 7 mil quilômetros de estradas pavimentadas. Com toda essa estrutura, temos sim condições de industrializar o Estado e estamos preparados para ser um aporte e ajudar a fornecer comida para muitos países.

As melhorias nas rodovias surtiriam impacto positivo direto no escoamento da produção agrícola e também de outros produtos e serviços que o Estado oferece?

É claro que todos os investimentos em infraestrutura contribuem para o desenvolvimento do Estado, haja vista que a logística é fundamental para o escoamento dos produtos. Temos realizado grandes investimentos em obras estruturantes que, com certeza, irão contribuir com o pequeno, médio e grande produtor. Sabemos que nossas estradas e divisas são os meios de escoamento para a produção agrícola. São, também, rotas de turismo para visitantes e trajetos para a população. Precisamos atender bem toda essa demanda e, por isso, estamos cuidando das nossas estradas, revitalizando rodovias, reconstruindo, construindo e reformando pontes e bueiros, pavimentando em toda parte do Tocantins, de norte a sul. São mais de 1,5 mil quilômetros de rodovias estaduais e essas obras integram o Programa de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS). Além dos serviços de reabilitação e reforço estrutural no pavimento asfáltico, as vias estão recebendo melhorias no sistema de drenagem e na sinalização.

Quanto às pontes, que são de extrema relevância para a locomoção, o transporte e a mobilidade, estamos com o financiamento liberado para a de Porto Nacional e conseguimos, via bancada federal tocantinense, que o Governo Federal construa a ponte de Xambioá.

Com certeza, todas essas obras irão impactar positivamente a vida de muitos tocantinenses e proporcionar melhorias para a nossa comunidade.

Quais os planos do Estado para driblar a crise na saúde? 

Desde que assumi o Governo, tenho trabalhado incansavelmente para ofertar melhorias na saúde pública. De maneira geral, é a área de maior desafio para qualquer governante.
Com muitos investimentos, temos conseguido resultados expressivos com ações pontuais na saúde. Somente este ano, já entregamos 192 leitos hospitalares no maior hospital público do Tocantins, o Hospital Geral de Palmas (HGP). Inauguramos o Banco de Olhos no HGP; entregamos mais de 80 leitos nos hospitais de Paraíso do Tocantins e Porto Nacional; reformamos e ampliamos o Hospital Regional de Augustinópolis (HRA); instalamos equipamentos de raios-x no Hospital Regional de Xambioá (HRX); entregamos a obra de adequação, ampliação e retomada do atendimento no Centro Cirúrgico do Hospital de Alvorada; e retornamos o atendimento médico 24 horas no Hospital de Dianópolis. Nós também reformamos o Centro de Atendimento Psicossocial (Caps) II, em Araguaína; entregamos ambulâncias; entregamos leitos para Unidade de Terapia Intensa (UTI); instalamos catracas biométricas e câmeras de segurança em todas as unidades hospitalares do Estado e inauguramos o Integra Saúde, uma sala de monitoramento, instalada dentro da sede da Secretaria de Estado da Saúde, que exibe informações em tempo real sobre a quantidade de leitos disponíveis e dados estatísticos da área. Estamos com o estoque regulador de medicamentos em 90% e estamos implantando um sistema de padronização de medicamentos, que agiliza o atendimento e promove a compra correta, diminuindo o atraso e principalmente promovendo a economia.

E, com o crédito que conseguimos, vamos destinar recursos para a saúde para os três grandes hospitais públicos de Araguaína, Gurupi e Palmas.

Nesse mês que o Tocantins completou 29 anos, gostaríamos que o senhor apontasse os maiores avanços pelos quais passamos em diversos setores, como a segurança pública e a educação.

Saúde nós já elencamos as ações. Então vamos falar de segurança pública. O Tocantins investe é um dos estados mais seguros do país e um dos mais ágeis na resolução das investigações. Atribuo esses dados à relevante parceria efetiva da Polícia Militar; da Civil; e da Cidadania e Justiça, e ao constante investimento do sistema público de segurança. Investimos em equipamentos e aparelhamento das equipes com a entrega de mais de 80 viaturas para várias regiões do Estado, com armamentos, munições, com a criação de mais delegacias especializadas, com a reforma de algumas unidades de investigação. Nós atendemos uma demanda da Capital, com a ampliação do serviço da 5ª Delegacia de Polícia Civil, com atendimento 24 horas; e, também, realizamos a entrega do Complexo de Segurança Integrado. Além disso, convocamos os aprovados nos concursos públicos na área de segurança e estamos organizando um concurso da PM. Nossa prioridade está nas pessoas, na comunidade e na segurança. E, nesse sentido, não temos medido esforços na área e iremos continuar trabalhando para assegurar qualidade de vida às famílias tocantinenses.

Na área de educação e juventude, temos tido uma atenção especial para o combate às drogas. Temos um programa há 15 anos, que é sucesso e tem tido um resultado muito expressivo: o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), da Polícia Militar do Tocantins, já atendeu mais de 372 mil crianças com ações educativas que orientam crianças e jovens a se manterem longe das drogas. Este ano, nós lançamos o projeto AcrediTO, que visa diminuir a oferta de substâncias ilícitas, a violência e, consequentemente, dar oportunidade de uma vida melhor com tratamento, capacitação e reinserção das pessoas com dependências químicas na sociedade. Realizamos, também, edições das Caravanas da Juventude, que têm percorrido todo o Estado, de norte a sul, levando como missão orientar sobre o combate ao uso de drogas. Inclusive, temos uma edição especial da Caravana dedicada aos indígenas, com ações de cidadania para os índios. Além de palestras e orientações contra o uso de drogas, bem como repassar orientações sobre saúde e projetos educacionais, a Caravana também leva informações sobre a Identidade Jovem, um programa que traz benefícios aos jovens de baixa renda. Com investimentos em ações preventivas e a atuação das forças de segurança do Tocantins, acreditamos que estamos no caminho certo.

Para nós, a educação pública também é uma área prioritária e estratégica. Por isso, estamos investindo na qualidade da infraestrutura das escolas, na implantação de novas metodologias de ensino, na implementação do ensino médio em tempo integral e nas ações de conscientização para a juventude tocantinense. Doze escolas da rede estadual de ensino do Tocantins foram beneficiadas com o Programa de Fomento às Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral, conhecido popularmente como o novo Ensino Médio. Com a retomada do Programa de Gestão Compartilhada, aumentaram os repasses financeiros às unidades escolares, o que permitiu muitas melhorias. Inauguramos mais uma unidade no Colégio Militar, agora em Arraias, e vamos construir outra unidade em Paraíso.

Além disso, realizamos uma parceria com o Instituto Ayrton Senna, que vai permitir o atendimento a mais de 45 mil alunos das redes estadual e municipal de ensino e, é claro, fortalecer ainda mais a alfabetização no Tocantins.

Acho importante destacar que, aqui no Tocantins, na esfera estadual, o professor é muito valorizado. Se compararmos o piso nacional do professor, o tocantinense apresenta um dos maiores índices do País. No Estado, um professor da Educação Básica, nível superior, com carga horária de 40 horas semanais, tem salário inicial de R$ R$ 3.959,06. E, o mais importante, pago em dia.

Há um interesse da sua gestão de construir mais presídios no Estado, devido à superlotação nos que já existem. Além desses novos presídios, é necessário algum tipo de política de reabilitação dos ex-detentos para que não haja reincidências, ou investimentos em educação para que haja uma diminuição na marginalização dos menos favorecidos?

Hoje, no Tocantins, temos dois complexos prisionais em construção: o Serra do Carmo e a Unidade de Tratamento Penal de Cariri do Tocantins. Além desses, já licitamos a ampliação do Núcleo de Custódia e Casa de Prisão Provisória de Palmas. Também está em reforma o Centro de Reintegração Social Luz do Amanhã.

Já existem políticas de ressocialização de reeducandos dentro das unidades prisionais? Se não, o senhor vê isso como algo eficaz que possa ser discutido em melhoria na questão da violência?

Temos a ciência da importância em ressocializar o detento e por isso, por meio da Secretaria da Cidadania e Justiça, estamos realizando projetos nas unidades femininas e masculinas. O Linha e Arte é uma capacitação para as detentas e a oportunidade de aprender uma profissão para sua geração de renda no futuro. Temos dois projetos que incentivam a educação por meio da leitura: o Remição pela Leitura e o Ponto de Leitura e Cultura nas Prisões, ambos possibilitam a diminuição da pena. Além desses, temos o Arte que faz crescer, que utiliza o artesanato para inserção na sociedade após o cumprimento da pena. E, temos também a parceria com a empresa Quatro Ventos na produção de roupas íntimas na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota.

2018 é ano eleitoral. Com todos os avanços e o saldo positivo de acertos, vários veículos de comunicação mostram o senhor liderando nas pesquisas de popularidade, apesar do desgaste inicial do Governo. O senhor vai tentar uma reeleição?

Vamos deixar para falar de eleições no ano de 2018. Eu sei que é natural que todos que estão à frente da gestão pública sejam lembrados ao iniciar as tratativas de um novo pleito eleitoral. Mas, eu estou muito focado no cumprimento do meu compromisso com o povo tocantinense e, para isso, estou trabalhando e honrando os votos que recebi de milhares de tocantinenses.

Temos realizado ações estratégicas em todo o Estado e cumprindo o que planejamos. O que eu posso dizer, para 2018, é que será um ano de mais trabalho ainda, de contribuir com a melhoria de vida da população e o desenvolvimento do Tocantins.

Eu quero aproveitar para parabenizar pela iniciativa desse novo veículo de comunicação, o Portal Orla Notícias. Tenho certeza de que será um grande sucesso e de grande valia para toda a população do Estado, que terá mais uma opção para se informar. Em nome do Governo do Tocantins, garanto que virão muitas boas notícias em breve. Ações para melhorar a vida do cidadão tocantinense, essa é nossa prioridade.

Post Anterior

Polícia Civil prende autores de roubo em farmácia em Lagoa da Confusão

Próximo Post

Com uma voz inigualável...