0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 22/11/2021 17:08

Nas primeiras semanas de novembro, o preço médio da gasolina apresentou alta de 21%, com valor médio sendo cobrado a R$ 6,914. Trata-se da sétima alta consecutiva se comparada ao mês de abril, último período de baixa em que o preço do combustível estava saindo a R$ 5,699.

O levantamento faz parte do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). O etanol, por sua vez, também registrou sua sétima alta seguida em comparação com o mesmo período, com valor médio de R$ 5,795  aumento de 27%.

“Os dados da Ticket Log apontam que todos os Estados brasileiros apresentaram aumento no preço da gasolina. Quanto ao etanol, apenas a Paraíba teve redução. Considerando a metodologia 70/30, em todos os Estados da região Nordeste, Sul e Sudeste, a gasolina é o combustível mais vantajoso para os motoristas”, explica Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil, em nota divulgada.

Foto: Captada da  internet.

Preços mais caros e baratos da gasolina

A gasolina mais cara do Brasil foi comercializada na região Centro-Oeste, com média de R$ 7,054, após o aumento de 7% em relação ao fechamento de outubro. Apesar do menor preço médio do combustível, média de R$ 6,767, o Sul teve o maior percentual de aumento em relação ao mês passado, chegando a 8%.

Já o etanol, teve na região Sul a maior média, comercializado a R$ 6,209 nas bombas. O Centro-Oeste, mesmo com o aumento de 10%, teve o litro mais barato, comercializado à média de R$ 5,656.

Na análise por Estado, o Rio de Janeiro apresentou a gasolina mais cara do País, com valor médio de R$ 7,322, aumento de 6,81%. O preço médio mais baixo do combustível foi comercializado no Estado de São Paulo, com valor de R$ 6,430, mesmo com alta de 7%.

Já o maior aumento da gasolina nos primeiros dias do mês foi identificado no Estado de Roraima, passando de R$6,230 para R$6,806, alta de 9,25% em relação ao fechamento de outubro. Não houve redução do preço da gasolina em nenhum Estado.

Etanol

O etanol apresentou o valor médio por litro mais alto no Rio Grande do Sul, a R$ 6,886, e o mais barato foi comercializado na Paraíba, a R$ 5,138. Em São Paulo, os postos registraram o avanço mais significativo do País, de 12,75%, passando de R$ 4,684 para R$ 5,281.

Enquanto na Paraíba o valor médio recuou 0,04%, com o litro a R$5,138 ante os R$ 5,140 do fechamento de outubro. No Sergipe também houve queda no preço (0,02%), com o valor de R$ 5,815 baixando para R$ 5,814.

Metodologia

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log.

Post Anterior

Mercado reduz estimativa de crescimento da economia para 0,7% em 2022

Próximo Post

Mais 17.550 doses do imunizante Pfizer são aguardados pelo Tocantins

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *