0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 17/09/2019 16:49

O Comitê de combate a incêndios florestais e controle de queimadas do Estado do Tocantins – “Comitê do Fogo”, realizou nesta terça-feira, 17, o evento de divulgação da força tarefa integrada de fiscalização aos incêndios florestais no Tocantins.

O evento aconteceu no Pátio do Quartel do 1º Batalhão de Bombeiros Militar do Estado do Tocantins, quadra 403 Sul e contou com a presença de vários órgãos de fiscalização. 

A notificação dos proprietários rurais onde houve incêndios florestais nos últimos meses, passa a ser uma prática integrada, comum entre os órgãos de fiscalização no Tocantins. Diariamente vai ter uma ou mais equipes fazendo as rotas de forma ostensiva, realizando orientação e notificação, responsabilizar os infratores do crime ambiental. O novo passo do processo de fiscalização foi anunciado na manhã desta terça-feira, 17, durante a formalização da Força Tarefa de Fiscalização das áreas Queimadas. O evento ocorreu na sede do Corpo de Bombeiros Militar.

A Força Tarefa já existe junto à Defesa Civil Estadual, bem como a fiscalização. Contudo, na ocasião, os órgãos se apresentaram no processo de formalização conjunta e também destacaram a importância da participação do cidadão na fiscalização e denunciando os criminosos.

Notificação

O coronel Reginaldo Leandro da Silva, coordenador Estadual da Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, explica que a notificação ajuda na fiscalização, pois faz com que os proprietários dêem informações que ajudam a levar aos autores dos crimes ambientais.

“O proprietário vai dizer de onde partiu o fogo. Sabemos que podem ter havido vários fatores, mas vamos a campo verificar, pois estamos com mais de 9.800 focos de incêndios e tem o agente humano nisso. Todos os órgãos estão indo a campo para notificar e prender se for o caso”, afirmou o coronel, que considera o cidadão como olho no processo contra as queimadas.

Após o evento, várias equipes saíram para as atividades de fiscalização em oito rotas em Palmas e região. E para isso vão contar com apoio de dezenas de viaturas, fiscais e o helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), além de um drone de alto alcance doado pela Energisa.

“Nós dependemos muito da participação da população nas denúncias, pois temos milhares de incêndios e boa parte é, sim, intencional. Então, que os moradores notifiquem a delegacia de forma anônima que vamos reunir a materialidade do crime e encaminhar o autor ao Poder Judiciário. A população precisa ser nossa parceira, sem ela, a polícia não consegue estar em todos os lugares”, disse Marcelo Falcão, delegacia de Crimes Ambientais e Conflitos Agrários.

O Naturatins reforçou a importância da denúncia anônima da parte da população, que pode usar o telefone 190 da Polícia Militar.

Post Anterior

UHE Lajeado irá operar nesta quarta-feira, 18, com capacidade máxima de geração

Próximo Post

Motorista de caminhão é conduzido a delegacia ao apresentar documento falso durante abordagem