0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 25/07/2019 15:10

O Comitê Diretivo da Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Floresta (GCF) se reúne no próximo dia 31 de julho, em Palmas, para debater as ações da plataforma para o próximo semestre e acompanhamento das agendas estratégicas de gestão ambiental dos estados membros. A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Tocantins (Semarh) representa o Tocantins no Comitê desde 2012.

Foto: Márcio de Pietro

Durante o encontro assuntos como Fundo Amazônia, Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) e Licenciamento Ambiental serão abordados pelos nove secretários de meio ambiente que constituem a Amazônia Legal: Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso Rondônia, Roraima, Pará e o Tocantins.

O artigo 41 do Código Florestal também será pauta durante a reunião e será discutido em sessão paralela com os procuradores gerais dos estados membros do GCF, ocasião em que os procuradores colocam em debate a regulamentação do artigo em cada estado. O Tocantins já apresentou a proposta de regulamentação e se encontra na Assembleia Legislativa para apreciação.

Na reunião também será eleito o representante para o Comitê Executivo do GCF, atualmente ocupado pelo secretário do Meio Ambiente do Amazonas, Eduardo Tavera. Após o dia de atividades, a síntese dos encaminhamentos deliberados na reunião do GCF será elaborada e encaminhada para o 18º Fórum de Governadores da Amazônia Legal.

18º Fórum de Governadores

Os governadores da Amazônia Legal se reúnem, nos dias 1º e 2 agosto, em Palmas, com vistas a debaterem o papel, a importância e as oportunidades para o desenvolvimento sustentável da região e também o alinhamento do planejamento estratégico do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal para este segundo semestre. No dia 2, será realizada uma coletiva de imprensa para anunciar as deliberações da Assembleia Geral, apresentação do Planejamento Estratégico e assinatura da Carta de Palmas.

GCF

A Força-Tarefa do GCF é uma plataforma global para governos estaduais e provinciais promoverem inovação e liderança de políticas subnacionais, envolvem e colaboram com partes interessadas do setor público e privado em vários níveis e estabelecem caminhos para abordagens nacionais e internacionais eficazes para reduzir o desmatamento e melhorar os meios de subsistência.

Criado em 2008, nove governadores do Brasil, da Indonésia e dos Estados Unidos assinaram MOUs, acordos de cooperação climática e florestal que lançaram a Força-Tarefa do GCF. Foi projetada para promover abordagens jurisdicionais para o desenvolvimento de baixas emissões e Redução de Emissões do Desmatamento e Degradação Florestal (REDD +). Desde sua primeira reunião em 2009, a Força-Tarefa do GCF mais do que triplicou seus membros – de 10 estados para 38 – e expandiu seu alcance para incluir jurisdições de 10 países: Brasil, Colômbia, Equador, Indonésia, Costa do Marfim, México, Nigéria, Peru, Espanha e Estados Unidos.

Sugestão de legenda

Foto: Assuntos como Fundo Amazônia, Conama e Licenciamento Ambiental serão abordados pelos nove secretários de meio ambiente que constituem a Amazônia Legal – Crédito: Márcio Di Pietro/Governo do Tocantins

Post Anterior

Parte de carga saqueada no Sudeste do Estado é recuperada pela Policia Civil

Próximo Post

Indústria e Comércio discute com parceiros a reestruturação da Cadeia Produtiva  do Pequi