0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 19/06/2022 18:05

Flamengo e Atlético-MG se enfrentaram na tarde deste domingo (19), em jogo pela 13ª rodada do Brasileirão. As duas equipes iniciaram pressionadas por vitória, e o time rival levou a melhor. Com gols de Nacho e Ademir, o adversário venceu por 2 a 0 e conseguiu voltar a pensar na parte de cima da tabela. O Fla, enquanto isso, luta para sair da parte de baixo da tabela, com apenas 15 pontos em 13 jogos, ameaçado novamente pela zona de rebaixamento.

O jogo

A bola rolou com o Atlético-MG buscando a iniciativa. O time manteve a posse de bola de forma mais contundente e ainda conseguia dificultar as jogadas do Flamengo. Apesar disso, a primeira grande chance de gol foi do Rubro-Negro.

Aos 10 minutos, Andreas Pereira decidiu arriscar da intermediária e assustou o goleiro Everson. Em cobrança de falta, o camisa 18 chutou forte e ainda contou com um desvio na barreira para mandar a bola no cantinho. O arqueiro atleticano, no entanto, fez ótima defesa, mandando pela linha de fundo.

Depois das chances, o duelo ficou mais equilibrado, com disputas fortes na parte física, mas poucas chances de gol. O Atlético voltou a assustar aos 24 minutos, quando Mariano conseguiu invadir a área e cruzou rasteiro. A bola cruzou parte da pequena área, mas a zaga do Flamengo cortou.

Na sequência, o Atlético-MG conseguiu balançar as redes do Flamengo. Em lance pela esquerda, Arana cruzou para Keno. O atacante cabeceou bem, mas parou em Diego Alves. No rebote, a bola se ofereceu para Nacho, que só teve o trabalho de empurrar para o gol e abrir o placar.

Depois do gol, o Flamengo demonstrou nervosismo e pouco conseguiu produzir até o intervalo. O Atlético-MG, por sua vez, decidiu recuar para buscar contra-ataques, mas as boas recomposições de Gomes e Matheuzinho impediram novas chances de gol até o término da etapa inicial.

Para mudar o cenário no segundo tempo, Dorival Junior decidiu voltar a campo com Marinho e Willian Arão. Eles entraram nas vagas de Vitinho e Andreas Pereira. O camisa 11, inclusive, sofreu grandes críticas pela atuação, visto que pouco conseguiu colaborar.

Com a entrada de Marinho, o Flamengo passou a ter mais volume na ponta direita. Aos 2 minutos, Arrascaeta fez bela enfiada de bola para o atacante, que sairia na cara do gol, mas a zaga cortou para escanteio. Na cobrança, o zagueiro Pablo venceu no jogo aéreo, mas mandou fora da direção do gol.

O Flamengo seguiu criando mais no ataque e, aos 6 minutos, foi a vez do próprio Arrascaeta finalizar. O uruguaio recebeu na meia-lua, dominou e girou bem, deixando a bola à feição para o pé direito. No arremate, porém, ele foi mal, mandando a bola por cima do gol.

Depois da pressão inicial, o Flamengo se manteve com o controle da posse de bola, mas sem conseguir transformar o domínio em chances de gol.

Para dar fôlego à equipe, o técnico Antonio Mohamed tirou Vargas e Marinho de campo, dando vagas a Ademir e Rubens. Pouco depois da mudança, aos 21 minutos, o time assustou o Flamengo. Com falha na saída de bola, Allan teve espaço para invadir a área, mas a zaga apareceu no último momento para cortar o passe direcionado a Hulk.

Sem criatividade, o Flamengo foi ficando cada vez mais preso e limitado contra a defesa atleticana. João Gomes tentou resolver com chute da intermediária aos 31, mas a bola foi para fora.

Aos 35 minutos, para tentar voltar a pressionar, Dorival decidiu sacar Gabigol e Everton Ribeiro, que não estavam bem na partida. Lázaro foi escolhido para atuar pela meia esquerda, onde o camisa 7 estava. Na vaga do centroavante, Pedro foi acionado. Diego também entrou pouco depois, sendo a última substituição.

Apesar disso, foi o Atlético-MG quem deu o golpe fatal. Aos 39, Mariano lançou para Hulk. O atacante só escorou a bola e deixou à feição para Ademir, que teve tempo de dominar e bater de esquerda, no canto, para marcar o segundo do adversário.

Com a derrota, o Flamengo se manteve nos 15 pontos e, temporariamente, na 12ª posição. A situação, porém, pode piorar, visto que times que estão mais abaixo na tabela ainda vão entrar em campo na rodada. A diferença para o Atlético-GO, primeiro da zona de rebaixamento, ficou em apenas dois pontos ao apito final.

Ficha técnica:

Atlético-MG: Everson, Mariano, Nathan Silva, Junior Alonso e Arana; Jair (Otávio), Allan e Nacho; Keno (Rubens), Vargas (Ademir) e Hulk)

Flamengo: Diego Alves, Matheuzinho, Rodrigo Caio, Pablo e Ayrton Lucas; Gomes, Andreas (Arão) e Arrascaeta; Vitinho (Marinho), Everton Ribeiro (Lázaro) e Gabigol (Pedro).

Gols: Nacho Fernandez (CAM) – 34′ e Ademir (CAM) – 84′
Cartões: Mariano, Vargas e Nacho (CAM); Marinho (FLA)

Post Anterior

Lula admite pedido a FHC e Calheiros para soltar sequestradores de Abílio Diniz

Próximo Post

Corinthians bate Goiás em casa por 1 a 0 e cola no líder Palmeiras

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.