Home»Destaque»Família é indiciada por tráfico de drogas em Xambioá

Família é indiciada por tráfico de drogas em Xambioá

Atualizada em: 16/05/2019 17:16

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Quatro pessoas de uma mesma família foram indiciadas pela Polícia Civil pela prática dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, em Xambioá, nesta quarta-feira, 15.

De acordo com Polícia Civil, os indiciamentos fazem parte da operação “Genere Male” (Gene mal), que foi deflagrada ainda no mês de abril e resultou no indiciamento de quatro pessoas de uma mesma família e na prisão de duas delas.

O principal alvo da Polícia Civil era o indivíduo de inicias D. J. P.S, de 26 anos, atualmente recluso na Casa de Prisão Provisória de Araguaína, de onde chefiava a venda de drogas na residência de sua própria mãe, em Xambioá.

Um olheiro do ponto de venda de drogas foi descoberto quando uma equipe de policiais civis realizava atos investigatórios nas imediações e foi hostilizada pelo homem, de 18 anos, que, ao perceber a abordagem, armou-se com uma faca e enfrentou os agentes. Após ser contido e conduzido até a unidade policial, ele confirmou o comércio ilegal de drogas no local, mas negou sua participação na associação criminosa.

A companheira de D.J.P.S, uma mulher de inicias S.S.S, de 19 anos de idade, também foi indiciada, após a localização e apreensão em seu poder de 44 pedras de crack, 31 papelotes de cocaína e balança de precisão, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão em sua residência, razão pela qual foi presa em flagrante delito e encaminhada à Unidade Prisional Feminina de Babaçulândia/TO.

No decorrer dos trabalhos policiais, também foram indiciados a mãe e o padrasto do traficante, respectivamente, E.P.S, de 44 anos, e F.N.S, de 31 anos, que cediam conscientemente a residência localizada no Bairro Alto Bonito, em Xambioá, para o comércio de drogas. (Com informações SSP)

Post Anterior

Serralheiro de Guaraí que teve 90% do corpo queimados está no HGP

Próximo Post

Ingressos online: cinemas são autuados por cobrar taxa de taxa de conveniência