0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 08/11/2021 16:37

Encontram-se expostas no hall de entrada da Assembleia Legislativa do Tocantins (Aleto) imagens fotográficas que contam a história de Palmas. Elas compõem uma mostra intitulada “Palmas Tocantins – Registro Documental da Câmera de Edson Lopes”, do fotógrafo Edson Lopes (in memoriam). Com entrada gratuita, a exposição deve permanecer até o dia 12 de novembro.

Resultado do processo de digitalização, as imagens capturam cenas do cotidiano da Capital entre os anos de 1989 e 1994. O autor acompanhou, ao longo de vinte anos, a construção da cidade de Palmas, desde o lançamento da pedra fundamental, em 1989, até o ano de 2010.

Exposição. Foto: Koró Rocha.

A mostra é composta por 50 imagens que retratam a passagem do cerrado às avenidas, o vai e vem das máquinas e das pessoas que chegavam de todos os cantos do país em busca de uma nova vida. O acervo do fotógrafo conta com aproximadamente 15 mil fotos, feitas em película preto e branco.

Projeto

A exposição faz parte do projeto “Registro Documental da Câmera de Edson Lopes – fotógrafo pioneiro de Palmas”, que objetiva a aquisição de equipamentos necessários para a digitalização de parte do acervo do profissional. De acordo com o fotógrafo Tharson Lopes, mentor do projeto, foram digitalizadas três mil imagens na primeira fase do projeto.

Realização da Associação Amigos da Cultura e do Meio Ambiente – Taquaruçu, Canto das Artes, a exposição é um presente pelos 33 anos de criação do Tocantins, celebrados no último dia 5 de outubro, e permite um resgate da memória do Estado.

Edson Lopes

Natural da cidade de Tocantins, em Minas Gerais, Edson Lopes foi pioneiro no Estado do Tocantins, sendo o primeiro fotógrafo oficial da Prefeitura de Palmas. Dono de um olhar sensível e apurado, suas imagens materializaram um grande acervo histórico com registros memoráveis do crescimento da nova Capital. Faleceu em abril de 2010, aos 66 anos.

Post Anterior

Naturatins adota novos horários para atendimento público presencial

Próximo Post

Moro diz que fim da prisão em segunda instância ‘libertou corruptos’