0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 22/05/2020 15:10

Estudo do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) revela que 55 países adiaram as eleições, referendos ou prévias de fevereiro a maio de 2020 por causa da pandemia de covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

O levantamento foi feito a pedido do ministro Luís Roberto Barroso, que assume a presidência da Corte na próxima segunda-feira, 25.  A pesquisa mostra que 22 países manterão  disputa mesmo com os efeitos da pandemia. É o caso da Coréia do Sul.

No Brasil, ainda há incertezas sobre a realização das eleições municipais marcadas para outubro deste ano. A decisão será tomada na gestão do ministro Barroso, que durará 2 anos. Ele é a favor de manter o calendário eleitoral do jeito como está.

Como as regras eleitorais estão previstas em lei, cabe ao Congresso Nacional decidir por meio de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição) se adiará ou não o pleito.

Ministro Luís Roberto Barroso. Foto: Divulgação.

Nesta segunda-feira, 21, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o 1º turno das eleições municipais deste ano poderá ser realizado em 15 de novembro ou 6 de dezembro. A proposta será analisada pelo Congresso, em comissão mista formada por deputados e senadores.

A covid-19 é transmitida de pessoa para pessoa por contato. Por esse motivo, a OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que não haja aglomeração e que as pessoas evitem sair às ruas e façam o isolamento social.

Post Anterior

Veja quem Bolsonaro já nomeou em troca de apoio no Congresso

Próximo Post

Ministro da Educação Weintraub entra na mira de Bolsonaro, e de aliados que pedem sua exoneração

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *