0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 22/07/2022 10:01

Para dar celeridade na realização de cirurgias ortopédicas eletivas, represadas desde 2014, foi aberto chamamento público para credenciamento de empresas que tenham interesse em realizar este tipo de procedimento. O aviso foi publicado no Diário Oficial nº 6.133 desta quinta-feira, 21, e será coordenado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO).

O credenciamento para a realização de cirurgias ortopédicas eletivas deverá atender  993 pacientes, de um total atual de 1.283 pacientes na fila da Central Estadual de Regulação. Os pacientes foram elencados entre os 26 procedimentos com maior demanda, como reconstrução de ligamentos, artroplastia, reparo de rótula, osteotomia de ossos, entre outros.

O secretário de Estado da Saúde, Afonso Piva explicou que “a Secretaria em conjunto com os órgãos de controle e o Judiciário analisaram as melhores soluções para sanar esta questão. Nossas unidades hospitalares, neste momento, não conseguem atender esse volume de pacientes, sem comprometer outros atendimentos, visto que a demanda de emergências é muito grande. A realização na rede privada atualiza uma fila e dá liberdade de acesso para novos pacientes, que necessitam de consultas especializadas e cirurgias”, disse o gestor.

Serviço

As empresas contratadas serão responsáveis pelo serviço hospitalar  que inclui: consulta pré-cirúrgica, consulta pós-cirúrgica, acompanhamento pré-operatório, intra-operatório e pós-operatório, procedimento cirúrgico, internação, atendimento das intercorrências, fornecimento de exames laboratoriais, exames de imagem, mão de obra, materiais, medicamentos, insumos, equipamentos, OPME e retaguarda em leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), caso haja necessidade.

O serviço será ofertado  aos pacientes que aguardam por procedimento eletivo no Sistema de Gerenciamento de Lista de Espera (SIGLE)  da Central Estadual de Regulação.

Post Anterior

Preço da gasolina no Brasil está abaixo da média mundial, aponta levantamento

Próximo Post

TSE cria grupo de trabalho contra violência nas eleições

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.