0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 25/07/2022 10:49

Lançado há um mês, o Sistema de Alerta de Desinformação Contra as Eleições foi criado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o objetivo de dar protagonismo ao eleitor no enfrentamento à desinformação durante o período eleitoral.

Vitor Monteiro, da Assessoria Especial de Enfrentamento à Desinformação do TSE, detalhou o funcionamento do sistema.

Através do canal, o cidadão consegue indicar ao Tribunal conteúdos nas redes sociais e em plataformas de mensagem de caráter desinformador quanto ao pleito. O TSE é responsável por coletar os alertas e repassar para as devidas plataformas, que são parceiras do sistema.

“Por meio desse canal, vamos conseguir trazer uma resposta mais rápida à desinformação, reduzir o seu alcance. Então o que a gente busca aqui é, por meio desse serviço que a gente vai trazer [de um jeito] fácil, o cidadão possa de forma bem simples e acentuada participar do enfrentamento à desinformação”, afirmou Monteiro.

Segundo ele, o sucesso do trabalho dependerá do engajamento da sociedade. “O que a gente quer aqui é trazer o cidadão para fazer parte do processo”, diz.

Ao realizar o alerta, o usuário deve indicar qual o tipo de denúncia. Entre as opções, estão: desinformação, discurso violento ou odioso, disparo em massa, grave perturbação do ambiente democrático, indício de comportamento inautêntico, e vazamento de dados/incidente cibernético As denúncias podem ser realizadas através do site do TSE.

Post Anterior

Confiança dos consumidores tem alta de 0,5 ponto em julho, aponta FGV

Próximo Post

Número de idosos e jovens aptos a votar cresce em 2022, diz TSE .

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.