Home»Comunidade»Encontro de Travestis e Transexuais discute segurança e saúde: 96% afirmam ter sofrido ataque físico

Encontro de Travestis e Transexuais discute segurança e saúde: 96% afirmam ter sofrido ataque físico

Atualizada em: 06/12/2018 12:38

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Em Palmas,  96,4% dos travestis e transexuais já sofreram alguma tipo de ataque físico, segundo dados da Associação dos Transexuais e Travestis do Tocantins (Atrato). E com o objetivo de mapear e empoderar a classe para atuar nas questões de segurança pública e saúde, inicia nesta quinta-feira, 6, o 1° Encontro de Travestis e Transexuais do Tocantins, com o tema “Vozes para transformação”.

Ainda de acordo a Associação, atualmente, cerca de 30 travestis e transexuais estão em pontos de prostituição localizados em diversas regiões da cidade. A abertura do evento está prevista para às 19h30, e segue com programação nesta sexta-feira, 7, no auditório da Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), na Capital. Na ocasião, a professora Rubra Rosa ministrará palestra com o tema “Identidade Trans: Avanços, Direitos e Desafios para comunidade Trans”.

Ainda segundo a Atrato, 90% dos travestis e transexuais escolheram a prostituição por falta de oportunidade de trabalho e apenas 59,4% dos trans estudaram até o 3º ano do ensino médio. O preconceito da família foi o principal motivo que levou 45% saírem de casa, entre os 13 e os 17 anos. Em Palmas, foram registrados três casos de transfobia e homofobia, no ano de 2017

Até o encerramento do evento haverá, ainda demais palestras nas áreas de saúde, assistência jurídica e relacionamento familiar. Presidente da Atrato, Byanca Marchyori reforça que o evento é importante tanto para a união das pessoas trans como também para buscar políticas públicas de saúde, educação, segurança pública, inserção social dentre outras para este segmento.

 

Realização e parcerias

O Encontro é realizado pela Atrato em parceria com a Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO), por meio do Núcleo Aplicado de Defesa das Minorias e Ações Coletivas (Nuamac) Palmas.

O evento conta ainda com parceria do Instituto Equidade Tocantins, Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça (Gerência de Políticas LGBTI), Secretaria Estadual de Saúde (Gerência de IST/HIC-AIDS/HV), Secretaria Municipal de Saúde, Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Tocantins (OAB-TO), Universidade Federal do Tocantins (curso de Enfermagem),  Universidade Luterana do Brasil (curso de Psicologia) e Conselho Regional de Psicologia.

Confira  a programação:

Quinta-feira – 6/12

19h30 – Vídeos, Hino Nacional e Abertura Oficial e Apresentações artísticas

20h30 – Mesa de Autoridades

21h30 – Palestra Magna

Palestrante: Professora Dra. Rubra Rosa

Tema: Identidade Trans: Avanços, Direitos e Desafios para comunidade Trans.

Encerramento: Coffe-Break

Sexta-feira – 7/12

08h30 – Mesa 1: Vivendo com HIV/AIDS

Palestrante: Lucrécia Borges

Mediadora: Thallita Costa

9h30 – Coffe-Break

10h00 – Mesa 2: E aí Tocantins! Vamos combinar? Prevenção combinada em IST/HIV-AIDS e HV.

Palestrante: Dr. Maravilha

Mediadora: Byanca Marchiori

11h00 – Mesa 3: Boletim Epidemiológico de HIV e outras IST’s no Tocantins.

Palestrante: MSc. Marileide Florêncio

Mediadora: Jéssika Vilalon

14h:00 – Mesas Redondas

Mesa 4: Saúde Mental e Relacionamento Familiar

Palestrante: Pisicóloga Camila Brusch

Mediador: Nycolas Castro

15h00 – Mesa Final: Avanços tecnológicos do SUS na prevenção do IST/HIV/HV entre a população T.

Palestrante: Henrique Ávila

Mediadora: Rafaella Mahare

16h00 Fala do NUAMAC/DPE

16h30 – Realização de Oficina de Testagem em Fluído Oral entre Pares

Ministração: ONG – Vida em Movimento – Henrique Ávila

Durante todo o dia do evento será realizada ainda testagens pelo Grupo Condutor de Infectocontagiosas da SEMUS / HENFIL / SESAU.

17h30 – Encerramento Final – Coffe-break

Post Anterior

Empresária investigada em Araguaína está de licença, sem remuneração, desde agosto: mas PC quer saber se trabalhou enquanto ficou na Secretaria de Governo

Próximo Post

CPI do PreviPalmas solicita que Caixa Econômica devolva valores aplicados indevidamente

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *