0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 13/08/2019 18:04

A Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (FIETO) realizou nesta terça-feira, 13/08, o Diálogo Industrial com o tema Financiamento Descomplicado reunindo empresários e representantes sindicais do Estado em Araguaína.

Conduzida pela consultora da Confederação Nacional da Indústria, Maria Aparecida Bogado, especialista em financiamento e investimento, com mais de 30 anos de experiência no Sistema Financeiro Nacional, a palestra abordou linhas de crédito, etapas de acesso a financiamentos nas empresas e os mecanismos de garantia existentes. A programação incluiu rodada de crédito com a participação de instituições bancárias.

O acesso ao crédito faz parte do mapa estratégico da indústria que elenca temas prioritários para que a indústria brasileira se torne mais competitiva até 2022. A presidente do Sindicato das Indústrias da Confecção (SICON/TO), Maria Elieth Lobo, abriu o evento destacando a importância de levar esta capacitação para o município que concentra mais de 300 indústrias que geram mais de 7 mil empregos formais e que precisam de crédito para investir.

“A escolha do tema financiamento descomplicado vem ao encontro de uma demanda repetidamente evidenciada nas pesquisas da FIETO.  Precisamos de crédito, mas ainda não temos o acesso que gostaríamos. Essa capacitação torna essa busca e contato com as instituições financeiras mais assertiva e é muito bem-vinda em nossa cidade”, disse a conselheira representando o presidente da FIETO, Roberto Pires.

Para o participante Adilson Aguiar, empresário da Hidraumaq, a ação contribui com o conhecimento sobre o acesso às principais linhas de crédito e incentiva o desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas. “Vai me auxiliar muito e, com certeza, vai auxiliar todos que estão presentes no curso. O grande calcanhar de aquiles do pequeno empresário é como adquirir crédito, e o aprendizado repassado no curso é de toda valia. A gente sabe que a informação abre portas e caminhos”, pontua.

A ação é oferecida por meio do Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA) desenvolvido pelas federações de indústrias dos estados com apoio da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE). No Tocantins, o Diálogo Industrial tem ainda o apoio do Núcleo de Acesso ao Crédito (NAC) da Federação.

 

Post Anterior

Unidades prisionais utilizam escâneres corporais humanizando o procedimento de revista dos visitantes

Próximo Post

Para votar Previdência, grupo de senadores quer prioridade a estados e municípios