0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 20/02/2020 17:18

São mais 30 mulheres que estão tendo a oportunidade de participar dos cursos do Projeto Jeito de Mulher, de Mecânica de Motor a Gasolina e Álcool e Injeção Eletrônica, promovido pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas)/Serviço Nacional de Emprego (Sine),  nesta semana, em Palmas, e que  decidiram continuar com as aulas práticas, mesmo durante a semana do  carnaval.  

Enquanto muitos caem na folia, as alunas do curso de mecânica vão passar o carnaval em ritmo acelerado, tendo aulas o dia inteiro. Susana da Silva Oliveira, já trabalha numa oficina, fazendo alinhamento e balanceamento de automóveis, com a capacitação está aprendendo a parte mecânica. “Estamos animadas com a continuidade das aulas, mesmo na semana do carnaval. O conteúdo teórico é extenso e queremos associar a teoria, que tá fresquinha na cabeça, com as aulas práticas”, explicou.  

Nessa etapa das aulas práticas as aprendizes estão desmontando o motor Flex de um HB20. Sheila Abreu Batista, conta que ajuda o marido, que faz serviços de pedreiro, finalizando o rejunte em cerâmicas, entre outros serviços. “Quero ter mais segurança na hora de pagar o conserto no meu carro e também trabalhar em serviços especializados”, explicou sobre a escolha do curso. .    

O curso de Mecânica de Motor a Gasolina e Álcool teve início em 10/02 e tem carga de 200 horas. Ao término do curso, as alunas estarão capacitadas para montar e desmontar motores flex, identificar defeitos e trocar peças entre outros serviços, segundo o instrutor Elvis Eufrazio Xavier.

Injeção Eletrônica

A turma de Injeção Eletrônica também está toda animada para aprender no período carnavalesco. Mirian Karine Castro elogiou a capacitação, que para ela está superando todas as expectativas. “Via meus tios trabalharem com mecânica e sempre tive curiosidade na área. Estou gostando muito de aprender as informações associada com a prática”, aprovou.

Antonia Ferreira Sampaio, também aprovou estudar no período de carnaval. “Trabalhar com sistemas de injeção eletrônica exige muita concentração, as peças são muito caras e num pequeno descuido podem queimar. Continuar as aulas práticas seguida das teóricas é bom para não cortar o raciocínio”, afirmou.

O instrutor Willian Kegler Paz, falou com entusiasmo do porquê decidiu dar aulas para o Projeto Jeito de Mulher. “Gostei muito da proposta do curso e de ensinar para mulheres. Elas são cuidadosas, dedicadas, detalhistas e aprendem muito rápido”, afirmou.

“Outro interesse em ministrar o curso foi para ajudar a suprir a enorme demanda de mercado por mão de obra especializada. As tecnologias mudam muito rapidamente e é preciso ter profissionais para atender essa necessidade. Estou ajudando, também, aos colegas de profissão que precisam de trabalhadores capacitados”, destacou Willian.  

O curso de Injeção Eletrônica tem 160 horas de aulas e nessa etapa as participantes estão aprendendo sobre desmontagem e reparo dos sistemas de injeção eletrônica, entre os principais procedimentos, segundo o instrutor.  

Projeto de Mulher

É uma ação de política pública para geração de emprego e renda do Sistema Nacional de Empregos (Sine) do Tocantins, executado pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas). O projeto teve início em 2016 e já capacitou 210 mulheres de oito municípios: Araguaína, Araguatins, Dianópolis, Guaraí, Gurupi, Palmas, Paraíso e Porto Nacional.

O instrutor do curso de Injeção Eletrônica mostra detalhes das técnicas (Fotos: Leandro Pinheiro)

Com recursos da secretaria de políticas para Mulheres, do Governo Federal, e contrapartida do Governo do Tocantins, o projeto obteve recursos de R$ 880 mil. A meta é para atender um total de 435 mulheres, preferencialmente, de baixa renda, na condição de desemprego ou subemprego, e aquelas que querem entrar no mercado de trabalho para atuar nas áreas propostas no projeto.

Nesta nova etapa o programa prevê capacitar mais 225 mulheres para o mercado de trabalho.  Além de participarem do curso gratuitamente as alunas recebem também material didático das aulas teóricas e materiais e equipamentos de segurança para as disciplinas práticas. Além disso,  recebem auxilio- refeição e vale-transporte.  

 

Post Anterior

Vistoria HGP: ainda existe superlotação, mas Defensoria identifica melhorias no Hospital

Próximo Post

Resultado preliminar do Concurso Público de Colinas é divulgado pelo IDIB