0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 22/04/2022 09:25

O homem que aplicou golpe de R$ 6.000 no comércio de Goiânia e fingiu passar mal para não ser detido voltou a dar prejuízo, desta vez em Palmas – To, num restaurante na Praia da Graciosa. Ele gastou quase R$ 5.300 e disse que não tinha dinheiro para pagar. Novamente ele foi preso pelo crime. 

Ruan Pamponet Costa, de 42 anos, voltou para cadeia dois dias após ser solto pela Justiça. Ele tentou aplicar o mesmo golpe em um restaurante a mais de 800 quilômetros de Goiânia. Naquela ocasião, ele ficou 12 horas sentado com um amigo, comeu e bebeu, e chegou a dizer que era jogador de futebol.

Na hora de pagar, ele fingiu passar mal. O gerente chamou os bombeiros, que constataram que ele estava forjando o mal súbito. A polícia foi acionada e ele foi preso, mas na audiência de custódia, foi estipulado um valor de fiança. Ruan não tinha dinheiro e, mesmo assim, foi liberado pela Justiça com a condição de que ficasse longe dos bares.

Em Palmas, acompanhado de outras pessoas, ele se sentou em um restaurante às 14h. Na mesa, pediu garrafas de uísque, lula empanada, energético e outras bebidas. O dono do local disse ter reconhecido o golpista que, na hora de pagar, não tinha dinheiro.

A polícia foi chamada e ele foi preso novamente na noite desta quinta-feira (21). Ruan Pamponet é investigado por golpes em outros seis estados. Em cidades do Nordeste, ele teria dado calotes em comércios de R$ 2.000 a R$ 4.000.

O golpista começou a fazer pedidos e oferecer bebidas e petiscos àqueles que iam à mesa em que estava sentado. Após 12 horas, a conta atingia a marca dos R$ 6 mil, sendo que R$ 2,9 mil correspondiam a apenas duas garrafas de uísque

 

 

Post Anterior

Governador Wanderlei Barbosa participa de eventos esportivos em comemoração aos 62 anos de Colinas do Tocantins

Próximo Post

Bolsonaro batiza novos caças da Força Aérea Brasileira