0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 26/10/2021 10:53

A viúva do pastor Huber Carlos Rodrigues se negou a liberar o corpo do marido para ser enterrado após ele ter deixado um documento dizendo que ressuscitaria no terceiro dia, em Goiatuba, na região sul de Goiás.

O pastor morreu na sexta-feira (22), por complicações cardiorrespiratórias em um hospital de Itumbiara, a 55 km de Goiatuba.

Foto Reprodução rede social.

Em 2008, ele assinou um documento no qual diz que teve divinas revelações do Espírito Santo e que passaria por um “mistério de Deus”, no qual ressuscitaria às 23h30, três dias após sua morte.

“Minha integridade física tem que ser totalmente preservada, pois ficarei por três dias morto, sendo que no 3º dia, eu ressuscitarei. Meu corpo durante os três dias não terá mau cheiro e nem se decomporá, pois o próprio Deus terá preparado minha carne e meu cérebro para passar por essa experiência”, escreveu no documento.

Ainda de acordo com o g1, a declaração não foi registrada em cartório, mas foi assinada por duas testemunhas.

A funerária da cidade confirmou que o corpo do pastor foi refrigerado em uma sala, aguardando em respeito ao pedido da viúva.

O prazo se encerrava na noite desta segunda (25).

Post Anterior

CPI vota relatório final e vai pedir indiciamento de Bolsonaro por 9 crimes

Próximo Post

Nasa encontra pela 1ª vez, evidências de planeta fora da Via Láctea