0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 13/03/2022 19:45

A perita criminal Kathia Mendes Magalhães confessou à Polícia Civil no sábado (12) que planejou o próprio atentado. Na quinta-feira (10), ela foi atingida por um tiro no ombro esquerdo enquanto dirigia pela rodovia GO-213, próxima da saída de Caldas Novas (GO). As informações são do G1.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, a diretora da Polícia Científica de Caldas Novas contratou um ex-servidor para realizar o atentado.

Segundo ela, o atentado tinha como motivação forçar a sua transferência para um outro município.

O caso

Kathia foi baleada na noite de quinta-feira. Na sequência, ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada consciente para um hospital de Caldas Novas, onde passou por cirurgia.

Então, a polícia montou uma força-tarefa para apurar o atentado.

Durante as investigações, os agentes descobriram que Kathia tinha procurado algumas pessoas para forjar o atentado havia um mês.

Os policiais identificaram um ex-servidor que havia trabalhado com a perita. Ao ser questionado, o homem confessou ter atirado em Kathia. Ele ressaltou que utilizou um revólver calibre 32 que foi entregue pela própria perita.

Por meio de nota, a Polícia Científica informou que repudia a conduta dos servidores. Também ressaltou que ambos irão responder tanto no âmbito criminal quanto na Corregedoria de Polícia. Caso sejam condenados, eles podem pegar uma pena de 12 anos.

Post Anterior

Vasco vence o Resende por 3X0 e vai pegar o Flamengo na semi final.

Próximo Post

No aniversário de Wanderlândia, governador Wanderlei Barbosa inaugura Núcleo de Identificação e anuncia asfaltamento entre os povoados Floresta e Araçulândia