0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 05/05/2022 11:19

Com a expectativa de imunizar cerca de 5 milhões de animais contra a febre aftosa, o Governo do Tocantins abre oficialmente, nesta sexta-feira, 6, a primeira etapa da campanha de vacinação contra a febre aftosa. A abertura oficial ocorre às 9 horas, com a participação do governador Wanderlei Barbosa, na Fazenda Califórnia, no município de Babaçulândia, região norte do Estado.

Nesta etapa, que segue até 31 de maio, deverão ser vacinados apenas os bovinos e bubalinos com até 24 meses de idade. Esta será a penúltima etapa de vacinação contra febre aftosa no Estado, após a realização da segunda etapa em novembro deste ano, o Tocantins se tornará zona livre de aftosa sem vacinação, o que possibilita a abertura de novos mercados para a carne tocantinense.

“É sem dúvida uma conquista histórica para o nosso Estado esse status de zona livre sem vacinação, fruto do trabalho de todos os servidores da Adapec [Agência de Defesa Agropecuária] e do empenho de todos os produtores tocantinenses. Temos muito o que comemorar e continuarmos vigilantes, mantendo nosso rebanho saudável. Vamos realizar mais essas duas etapas com a certeza do dever cumprindo e na expectativa que novos mercados venham consumir a carne tocantinense que é de excelente qualidade”, destaca o governador Wanderlei Barbosa.

Atualmente, o Tocantins possui um rebanho de mais de 10 milhões de bovídeos, distribuídos em 56,4 mil propriedades rurais.

Não esqueça de declarar

A Adapec reforça que a vacinação e o ato de declaração são obrigatórios e o produtor rural após vacinar o rebanho deve ir ao escritório da Agência do seu município munido da nota fiscal da compra da vacina e preencher a carta-aviso. O prazo para declarar a imunização é até o dia 10 de junho. E vale lembrar que mesmo os produtores rurais que não tenham animais nesta faixa etária da campanha devem fazer o preenchimento da carta-avisa para atualização cadastral.

As doses de vacinas devem ser adquiridas em estabelecimentos agropecuários devidamente cadastrados na Adapec. E para manter a eficácia da vacinação, é recomendado o cuidado no transporte, armazenamento e utilização da vacina. Estas, devem permanecer na temperatura entre 2°C e 8°C até o momento da aplicação, utilizar agulhas novas e desinfetadas para evitar abcessos no gado, aplicar a dose de 2 ml por animal na tábua no pescoço e procurar vacinar nos horários mais frescos do dia, início da manhã ou fim da tarde. A Agência também orienta os pecuaristas a aproveitarem o manejo do rebanho e vacinem os animais contra raiva e brucelose.

 

Post Anterior

Antonio Andrade garante empenho para realizar concurso da Aleto até final do ano

Próximo Post

Ações de combate ao Aedes aegypti são intensificadas em Palmas