0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 31/10/2019 14:32

Por Marcos Milhomens
Comentarista Político e Colaborador do Orla Noticias

Marcos Milhomens. Foto: Arquivo Pessoal.

Quem será o próximo Prefeito da capital?
Pergunta que, mesmo a quase um ano das eleições, já ecoa nos bastidores e nas rodas de conversa Palmas à fora. Pesquisas internas, mostram diferentes resultados. Óbvio, muita água vai passar debaixo dessa ponte ainda.  O número de indecisos é considerável, na verdade há muita indefinição sobre os possíveis candidatos, grupos políticos e frentes de articulação. Tudo dentro da normalidade do processo político, ressalte-se.

Isto dito, todo “analista político” de boteco tem seu palpite e suas escolhas. Exercício pleno de futurologia. Palpiteiros de plantão ponderam suas opiniões das mais variadas, tudo válido, nosso povo é politiqueiro mesmo. Mas o que não estamos trazendo à baila, é a possibilidade real de uma eleição em dois turnos.

Entendamos:

A Constituição de 88, trata sobre o segundo turno das eleições nos artigos 28, 29 (inciso II) e 77. E, de acordo com a legislação, para acontecer o 2° turno das eleições são necessárias algumas normas simples. Em princípio, o 1° turno acontece no primeiro domingo de outubro e o 2° turno no último domingo do mesmo mês. Tanto para as eleições gerais como nas municipais. Quanto às eleições municipais, há uma observação a ser feita: nem todos os municípios possuem 2° turno para prefeito. Nas cidades com menos de 200 mil eleitores, por exemplo, ganha o candidato a prefeitura mais votado, como sempre aconteceu em Palmas.

Em 2020 poderemos ter um cenário totalmente novo. E pela primeira vez, Palmas pode decidir uma eleição em dois turnos. Segundo a última atualização do Tribunal Regional Eleitoral – TRE – TO, Palmas hoje possui 176.899 eleitores aptos, representando 17,78% do eleitorado tocantinense. Restando apenas pouco mais de 23 mil eleitores para chegar nos 200. A data final para estar apto a votar nas próximas eleições é 04/05/2020. 

Dia final para solicitar a emissão de um novo título de eleitor por parte do cidadão. Além de também ser o prazo final para solicitação de troca de local de votação individual.  Como costumeiramente brasileiro deixa tudo para última hora, há uma perspectiva de que atinjamos os 200 mil eleitores e Palmas experimentará uma eleição absolutamente nova. Toda conjuntura política muda e as estratagemas de bastidores e os respectivos grupos políticos vão precisar se reinventar. São duas eleições distintas. Geralmente os indicadores apontam mudanças de opinião do eleitor quando há 2° turno se a votação é muito parelha, muito acirrada no 1°. O apoio do terceiro e quarto colocados no 1° turno, também pode ser um fator decisivo.

Bom, confesso que gostaria muito de ver esse novo formato no cenário eleitoral palmense. Mas por ora, é mero palpite. Apenas especulação.

Post Anterior

Fórum de Educação Empreendedora será realizado na região do Jalapão

Próximo Post

Mais de 46 mil tocantinenses são esperados no primeiro domingo de provas do Enem; confira o horário de abertura dos portões