Home»Destaque»São divulgados os nomes dos envolvidos na Operação Marcapasso

São divulgados os nomes dos envolvidos na Operação Marcapasso

De acordo com o superintendente da Polícia Federal do Estado, envolvidos recebiam propinas das empresas de equipamentos médicos

Atualizada em: 07/11/2017 12:44

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O superintendente da Polícia Federal do Tocantins esclareceu mais detalhes da operação em coletiva, juntamente com o Delegado Regional de Combate ao Crime Organizado Julio Mitsuo Fujiki. Segundo o superintendente, o esquema de corrupção atuava em duas frentes: SUS e Plansaúde. Os médicos faziam a prescrição dos produtos (órteses, próteses e materiais especiais) das empresas envolvidas, que eram vendidos com valores superfaturados em até 60%. Parte desse valor era repassado como propina, que era dividido entre os médicos. A polícia enfatiza que a operação não questiona a qualidade dos procedimentos médicos e sim o esquema de corrupção, apesar de ser possível que tenha havido algum procedimento indevido.

Ainda segundo o superintendente, a operação retroagiu em sete anos, no que foram descobertos 4 milhões em pagamentos indevidos a alguns dos envolvidos, entregues por uma das empresas envolvidas, que está contribuindo com as investigações. Aqui no Tocantins já são 11 prisões temporárias, assim como o bloqueio de bens dos médicos e das clínicas, que somam por volta de 6 milhões, que foi o que a empresa delatora pagou de propina.

Houve também empréstimo de equipamentos do HGP para clínicas particulares, alguns até mesmo danificados. A Polícia Federal cumpre mandados de busca e apreensão nas Secretarias de Saúde e Administração do Estado.

Em nota de esclarecimento, A Secretaria de Estado da Comunicação Social informa que apura possíveis fraudes em licitações nos últimos oito anos, e que os órgãos da administração estadual estão colaborando com a investigação. Sobre o envolvimento de médicos e outros servidores públicos no esquema, o órgão esclarece que vai esperar pelo fim das investigações para tomar as providências em relação à quem tiver participação comprovada.

Para ver a súmula completa da decisão, clique no link.

 

Post Anterior

Orla TV: Arcebispo de Palmas, Dom Pedro Brito Guimarães, adianta detalhes do 1º Círio de Nazaré em Palmas

Próximo Post

Polícia Civil realiza operação para capturar assaltantes de banco da cidade de Xambioá; um acusado morre durante a ação