Home»Comunidade»Dois estudantes de Natividade se destacam em Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Dois estudantes de Natividade se destacam em Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Atualizada em: 22/05/2019 11:12

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Ao conferirem o gabarito das provas de astronomia e astronáutica da olimpíada nacional, dois estudantes da Escola Estadual Nossa Senhora de Fátima, de Natividade, a 200 km de Palmas, não sabiam se acreditavam na média que alcançaram, tamanha foi a alegria que tiveram. As provas foram aplicadas na última sexta-feira, 17. 

A competição é nacional, em níveis que vão do Fundamental 1 ao último ano do Ensino Médio, como explicou a aluna Samara Coelho da Silva, do 9º Ano. Foi a primeira vez que estudantes da unidade participaram da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), por iniciativa da própria Samara.

A estudante de 14 anos viu uma postagem sobre a olimpíada numa rede social e levou a ideia para os colegas e professores. A professora de Química, Kelliane Mendonça, embarcou no projeto, dando total apoio aos participantes. Além de Samara, quem também se inscreveu foi Breno Nonato Almeida Nunes.  Eles ganharam apoio de três colegas, Stephany Pontes Santana, Juarez Filho Dias Furtado e Guilherme Batista Nunes.

A prova foi dividida em dez questões, sendo sete de astronomia e três de astronáutica. Coube à professora corrigir o desempenho da dupla. “Na nota de astronomia, os alunos tiraram 5,8 e na de astronáutica fecharam todas as questões, alcançando 8,8, uma nota excelente”, contou a professora.

Mas além da prova teórica, a equipe tinha que fazer atividades práticas, como a observação das constelações, usar discos para comparar a diferença entre o tamanho da Terra e da Lua, medir a distância entre o planeta e o satélite, e, ainda, construir e lançar um foguete feito de garrafa pet.

Samara e Breno, com a professora de química e o diretor da escola de Natividade. Foto: Divulgação

Para produzir o foguete foram usadas duas garrafas pets de tamanhos iguais. Samara relatou ao Portal Orla Notícias como foi feito o teste de lançamento do equipamento. “Com o auxílio de uma bomba de encher pneu de bicicleta seria possível fazer o foguete alcançar cerca de 100 metros”, disse, eles conseguiram “fazer o foguete alcançar cerca de 60 metros, uma margem boa para iniciantes”.

Os estudantes com a professora de Química, Kelliane Mendonça. Foto: Divulgação

Com o resultado da nota na competição, tanto Samara quanto Breno, entram na disputa pelas medalhas de ouro, prata e bronze. A entrega dos certificados de participação e eventuais medalhas está prevista para o segundo semestre, nos meses de outubro e novembro. 

Post Anterior

Mauro Carlesse se junta a outros 13 governadores contra decreto das armas de Jair Bolsonaro - veja carta

Próximo Post

Homem é preso em flagrante por golpe de “chupa cabra” em banco