0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 02/06/2022 14:25

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, afirmou que disseminar desinformação é atentar contra a democracia.

“Assacar inverdades, disseminar desinformação, criar celeumas fictícias, fermentar dúvidas infundadas contra o sistema eletrônico de votação  em vigor há 26 anos no país, sem qualquer indício de fraude comprovado  significa atentar contra a atuação escorreita da Justiça Eleitoral, um patrimônio de brasileiras e brasileiros e que tem 90 anos de uma história exemplar. Significa, e digamos com todas as letras, atentar contra a própria democracia”, disse.

A declaração foi dada no início da sessão desta quinta-feira (2). Ontem, a Corte anunciou a abertura de inscrições para entidades, organizações da sociedade civil e instituições de ensino superior poderem acompanhar as eleições deste ano. O credenciamento vai até 5 de julho.

“É importante realçar que esta é a primeira vez que a Justiça Eleitoral brasileira procede, em edital, a um chamamento para a instituição de Missões de Observação Eleitoral Nacional. Houve uma experiência piloto em 2020, com a Transparência Eleitoral Brasil. Porém, agora, essa convocação se torna formal e aberta a diferentes entidades”, afirmou.

Segundo o ministro, o estímulo à participação de missões de observadores nacionais está na fronteira das melhores práticas internacionais.

“As Missões de Observação Eleitoral têm por finalidade contribuir para o aperfeiçoamento do processo eleitoral brasileiro; ampliar sua transparência e integridade, bem como fortalecer, ainda mais, a confiança de todas e todos no tocante à lisura e segurança das eleições”, disse.

Post Anterior

No Bico, Governo do Tocantins anuncia mais R$ 2 milhões para cada município pelo Programa de Fortalecimento da Economia e Geração de Emprego

Próximo Post

Brasil goleia Coreia do Sul por 5 a 1, com dois de pênalti de Neymar

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.