0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 11/05/2021 15:46

Não tem sido um ano fácil para redações de turismo e viagens. Lockdows, aberturas, e orientações sobre o combate à pandemia em constante mudança em diferentes lugares, algo que tem dado um enorme trabalho para monitorar.

Agora que o mundo está começando a se abrir novamente, compartilharemos nosso conhecimento. Acompanhe as atrações que estão abrindo as portas e os destinos que estão relaxando suas restrições, mas também aqueles em que novos picos de Covid-19 estão forçando as autoridades a retomar medidas de fechamento.

Aberturas

A Polinésia Francesa reabriu suas fronteiras para turistas que chegam dos Estados Unidos em 1º de maio, permitindo que alguns viajantes mais uma vez aproveitem as férias nas praias do Taiti e Bora Bora. Os viajantes devem ter estado nos Estados Unidos por pelo menos 30 dias antes de seguir viagem. Os vacinados e aqueles com prova de imunidade podem reduzir a quarentena para um período de apenas 10 dias. A má notícia é a distância. A Polinésia Francesa está bem no meio do Oceano Pacífico, o que significa que não é exatamente uma viagem acessível a qualquer momento.

Em Nova York, os ingressos da Broadway foram colocados à venda na quinta-feira (6) para shows a partir de 14 de setembro, dando nova esperança à indústria do teatro da cidade, onde cerca de 100 mil trabalhadores estão desempregados. Nenhuma palavra ainda sobre a aguardada esteia de Hamilton, peça sobre Alexander Hamilton, um dos pais-fundadores dos Estados Unidos.

Outro sinal de que a Big Apple está voltando a ser a cidade que nunca dorme é a volta do serviço de metrô 24 horas, programada para dia 17 de maio, que coincidirá com a retirada do toque de recolher depois da meia-noite para bebidas e jantares ao ar livre em Nova York.

Enquanto isso, na Flórida, o Walt Disney World Resort anunciou que encerrará os exames de temperatura no local para seus funcionários a partir de 8 de maio e para os visitantes em 16 de maio. Bermudas suspendeu sua ordem de isolamento social e a ilha agora está aberta com restrições temporárias em vigor, incluindo toque de recolher às 20h.

Enquanto isso, as Bahamas começaram a permitir a entrada de viajantes totalmente vacinados sem a necessidade de apresentar teste negativo de Covid-19. Houve também um avanço no mundo dos cruzeiros nos Estados Unidos à medida que os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) emitiram orientações para que as operadoras possam iniciar viagens com passageiros.

O turismo internacional ainda não voltou a reabrir as suas portas na Itália, mas a Toscana já conta com a reabertura de duas grandes atrações. A Galeria Uffizi de Florença voltou à ação em 4 de maio com um segundo andar reformado, com 14 novas salas e 129 obras de arte em exibição.

Enquanto isso, em Pisa, a Torre Inclinada esteve disponível durante toda a pandemia para que os turistas pudessem fazer suas fotos engraçadas, respeitando o distanciamento social. Desde 1º de maio já é possível entrar no monumento e nos museus do edifício vacilante mais amado do mundo.

Mais ao sul, a notícia que vem de Roma é que um novo piso de arena está sendo adicionado ao Coliseu para dar aos visitantes uma ideia de como a antiga estrutura italiana parecia nos tempos dos gladiadores. A atração foi praticamente fechada ao público durante os bloqueios de coronavírus, na Itália. Ela foi reaberta aos visitantes em 26 de abril. Na Grécia, cafés e restaurantes reabriram na segunda-feira.

Fechamentos

A Oktoberfest de Munique não é o melhor local para se praticar o distanciamento social. Por causa disso, infelizmente, a festa foi cancelada pelo segundo ano seguido.

Um evento rival da Oktoberfest será realizado em Dubai, em outubro, junto com o World Expo. Os alemães renegam, porém, essa versão mediterrânea da sua festa. “A Oktoberfest é original de Munique e acontece exclusivamente em Munique”, disse em um comunicado um porta-voz do Departamento de Trabalho e Assuntos Econômicos da cidade de Munique.

As Ilhas Seychelles têm liderado o mundo com a implantação da vacinação, com 61,13% de sua população totalmente vacinada. No entanto, um aumento recente nos casos de Covid levou o arquipélago do Oceano Índico a trazer de volta as restrições por duas semanas. As escolas estão fechadas, as atividades esportivas foram canceladas e um toque de recolher foi introduzido nos bares.

Olhando para a frente

A segunda-feira de 17 de maio promete ser animada. Na Ásia-Pacífico, viagens de ida e volta entre a Nova Zelândia e as Ilhas Cook serão liberadas depois de meses de planejamento. E no Reino Unido, Inglaterra e País de Gales abrirão viagens ao exterior – os cidadãos poderão fazer visitas sem quarentena a uma “lista verde” de 12 países, entre eles Portugal, Islândia e Israel.

Os viajantes são avisados ​​de que o status de “lista verde” dos países pode ser retirado a qualquer momento. Além disso, os turistas não devem reservar viagens sem garantia de reembolso em caso de cancelamento.

Dois dos hotéis mais lendários de Nova York têm datas de inauguração programadas: The Plaza, o prédio inspirado na Renascença francesa ao lado do Central Park, está programado para reabrir em 20 de maio, enquanto o The Peninsula, na esquina da Quinta Avenida com a 55th Street, receberá hóspedes a partir de 1º de junho.

A União Europeia pode abrir até o final de junho para turistas com vacinação completa de países com baixas taxas de infecção por Covid-19, de acordo com um programa apresentado na segunda-feira.

As propostas, publicadas pela Comissão Europeia, informam que os recém-chegados devem ter sido inoculados 14 dias antes da chegada com uma das vacinas aprovadas pelo país.

Santa Helena, a minúscula ilha no meio do Atlântico onde Napoleão foi exilado e que só teve um aeroporto em 2017, está totalmente vacinada e será reaberta aos visitantes a partir de 21 de junho.

A medida mais estranha da semana contra o coronavírus

Uma cidade no oeste do Japão foi criticada nas redes sociais por direcionar parte de seus fundos de ajuda ao coronavírus para a construção de uma estátua de uma lula gigante como tentativa de impulsionar o turismo. O cefalópode de 4 metros de altura que surgiu em Noto, província de Ishikawa, tem oito braços, mas nenhum deles assegura proteção contra o vírus. Fonte CNN Viagens e Gastronomia

Post Anterior

Vítimas no Rio de janeiro tinham passagem pela polícia e envolvimento com o tráfico

Próximo Post

STF amplia foro de deputados e senadores, e Kassio indica posição favorável à tese de Flávio Bolsonaro