0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 04/01/2021 14:16

O eixo da Ciência, tecnologia e inovação é considerado estruturante para o desenvolvimento econômico do Tocantins e isso se estabelece com ações de planejamento e estratégias de investimento ao setor. Desta forma, o Governo do Tocantins, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Tocantins (Fapt), prospecta novos projetos para 2021, os quais beneficiarão a sociedade, em especial a comunidade científica da Capital e do interior do Estado. Isso representa a continuidade da política de incentivo à execução de projetos de inovação nas diversas áreas do conhecimento.

“Temos amparado, contribuído, apoiado e promovido o desenvolvimento de projetos inteligentes por meio de importantes e potenciais parceiros. Nossa missão é viabilizar a concretização de projetos inovadores, a exemplo dos que já estão em andamento como os nas áreas de saúde e do agronegócio. Para 2021, temos novidades e ainda vamos colher os frutos de muitas articulações realizadas em 2020”, explica o presidente da Fapt, Márcio Silveira.

Parcerias

Para fortalecer as ações, a Fapt tem firmado importantes parcerias, a exemplo do Acordo de Cooperação Técnica firmado com o Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), a Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) e a Universidade Federal do Tocantins (UFT). O documento visa ações de interesse comum com prospecção de resultados positivos para curto, médio e longo prazo, como a criação de atividades científicas, consultorias, conferências, publicações, desenvolvimento de projetos de tecnologia da informação, ministração de cursos e programas de treinamento na área ambiental. Os aditivos com as especificações dos trabalhos serão feitos em 2021.

Projeto Científico do PPSUS desenvolvido na UFT de Araguaína ministrado pela doutora Helcileia Dias com participação de aluna de iniciação científica de Medicina Veterinária, Rita Chaves. Foto: Geórgya Laranjeira/Governo do Tocantins.

Além dessa parceria, está prevista também a assinatura de um convênio com o Naturatins, do qual a Fapt fará um edital para selecionar professores universitários, ambientalistas que devem contribuir com o Programa de Pesquisas em Unidades de Conservação estadual, visando ao monitoramento, ao manejo, ao uso e à proteção da biodiversidade, do patrimônio cultural e dos recursos naturais em unidades de conservação estaduais do Tocantins.

Programas de Pós-Graduação

Com o objetivo de apoiar os Programas de Pós-graduação (PPGs) emergentes e em consolidação em áreas prioritárias nos estados, a Fapt aprovou, na Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Governo Federal, quatro propostas que contemplam dez Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu (Mestrados), sendo cinco em Palmas, dois em Gurupi, dois em Porto Nacional e um em Araguaína. As áreas priorizadas nas propostas incluem mestrados que objetivam contribuir com o desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação na região tocantinense. Serão ofertados cursos nas áreas de saúde, agroenergia, biotecnologia, educação, desenvolvimento socioambiental e sanidade animal, com a concessão de bolsas e pagamento de auxílios financeiros aos interessados.

Programa Centelha no TO

A Fapt está trabalhando para que o projeto Centelha seja concretizado no Estado. O programa, idealizado pelo Governo Federal, é executado nos estados com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos do Governo Federal (Finep), com contrapartida do Governo do Tocantins. Desta maneira, a Fapt vai elaborar editais para selecionar ideias inovadoras de base tecnológica e deve transformá-las em negócios. “O Centelha é um programa importante de incentivo ao empreendedorismo inovador do país e é lançado em plena crise para reativar a economia, a tecnologia e a inovação, a fim de promover o desenvolvimento de novos negócios e soluções que gerem emprego, renda e qualidade de vida nas cidades. O Governo do Tocantins faz questão de implantá-lo”, explica o presidente Márcio Silveira.

Emendas parlamentares

Outra ação que será concretizada em 2021 é a dos frutos das articulações com os parlamentares, que prospecta a viabilização de emendas parlamentares para serem investidas em ciência, tecnologia e inovação do Tocantins. O deputado federal Eli Borges liberou R$ 600 mil para ser aplicado no Edital Bolsa Produtividade, promovido pela Fapt. O recurso se encontra em trâmites burocráticos de liberação pelo Ministério da Economia e prospecta execução este ano.

O deputado estadual Júnior Geo também destinou emenda parlamentar visando ao fortalecimento da Infraestrutura de Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) do Estado. O valor do recurso é de R$ 1 milhão, a ser destinado ao Instituto Federal do Tocantins (IFTO) e à Universidade Federal do Tocantins (UFT). O deputado estadual Valdemar Júnior também designou um recurso proveniente de emenda parlamentar para a Secretaria de Estado da Saúde (SES/TO), por meio da Escola Tocantinense do Sistema Único de Saúde (Etsus), a fim de que a Fapt desenvolva um edital voltado a pequenos projetos de pesquisa em combate à Covid-19. A expectativa é que tudo seja concretizado em 2021 para dar continuidade às ações de 2020.

Projeto Parque Tecnológico

A Fapt tem contribuído e articulado com o planejamento do Pré-projeto do Parque Tecnológico do Tocantins, no que diz respeito à preparação do relatório situacional do empreendimento e de atração de investimentos. O trabalho da Fapt, nesse projeto, tem sido feito em comum acordo com a Secretaria de Estado de Parcerias e Investimentos (SPI) do Governo do Tocantins.

Saúde

A Fapt também tem favorecido o avanço das pesquisas científicas no Estado. Desta forma, desenvolve importantes projetos em parceria com o Governo Federal, como o Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS). No Tocantins, há 13 projetos na área de saúde que são custeados pelo programa com contrapartida do Governo Estadual, sendo que destes, seis estão em fase de conclusão e aptos para serem transformados em políticas públicas. Os outros sete projetos estão em andamento, com previsão para serem concluídos no final de 2021. Os estudos são desenvolvidos por pesquisadores doutores de instituições públicas do Tocantins e contam com a participação de alunos de iniciação científica, mestrandos e doutorandos. Recentemente, os pesquisadores receberam visita técnica da Fapt, para acompanhamento dos estudos.

“Fazer parte da pesquisa do PPSUS é um privilégio. Tenho todo o suporte necessário, inclusive sou orientada por professores com doutorado como a professora doutora Helcileia Dias, que me proporciona a vivência da pesquisa científica, além do aprendizado de novas técnicas, viabilizando o aprimoramento dos meus conhecimentos na graduação”, afirma a graduanda de Medicina Veterinária da EMVZ da UFT Araguaína, Rita de Cássia Chaves. 

Estruturação de laboratórios

Com o convênio Estruturante firmado entre Governo do Tocantins, por meio da Fapt, com a Financiadora de Estudo e Projetos (Finep), nove projetos de estruturação de laboratórios científicos estão em fase de conclusão. O trabalho está sendo realizado por 300 pesquisadores das instituições de ensino superior do Estado, como Unitins, UFT e Unirg. O valor total do convênio é de R$ 11 milhões, restando em conta apenas R$ 2,5 milhões para conclusão dos trabalhos. Isso está sendo possível, devido à renovação do convênio feito em 2020 para que os projetos sejam finalizados. Como parte desse investimento, é importante destacar a conclusão da construção do Laboratório de Referência Animal de Araguaína (Lara), que deve ser inaugurado no primeiro semestre de 2021.

Comunicação

Para valorizar a importância dos projetos patrocinados, a Fapt contribuiu de forma efetiva para a divulgação jornalística dos mesmos, para mostrar, à sociedade, os valorosos estudos que poderão resultar em políticas públicas. Foi feito ainda um banco de imagens dos projetos, a fim de ter um acervo fotográfico para fins documentais e jornalísticos. São fotografias dos pesquisadores em seu ambiente de estudo, as quais foram registradas em Palmas, Araguaína e Gurupi. Também foi produzido um material publicitário com o resumo dos estudos científicos patrocinados pela Fapt e pelos parceiros. O fôlder digital possui uma linguagem acessível, visual inovador e ainda reflete a realidade do potencial científico do Estado, com destaque para o perfil do pesquisador. O material está disponível no site www.fapt.to.gov.br.

 

Post Anterior

240 pessoas pegam covid-19 em Israel após receberem vacina da Pfizer

Próximo Post

Em Goiânia, Maguito irá doar salário de prefeito enquanto estiver internado

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *