0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 26/02/2021 15:43

Um auxílio no valor de 250 reais, durante seis meses, destinado a famílias em vulnerabilidade no Estado do Tocantins, por meio do Programa Tocantins Solidário de Transferência de Renda, foi proposto pelo deputado Zé Roberto Lula (PT).

O requerimento foi encaminhado à Mesa Diretora, em regime de urgência, na sessão matutina desta quarta-feira, 24. O parlamentar cobra providências imediatas ao Governo do Estado, a fim de minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a população mais carente.

Ele argumentou que as restrições de circulação, impostas como forma de redução da contaminação pelo coronavírus, atingem em cheio justamente os trabalhadores informais e os mais pobres.

“A solução para essa problemática passa diretamente pelo Estado, ao assumir a responsabilidade de proteger seus cidadãos mais vulneráveis, como a transferência de renda que viabilize a subsistência dessas pessoas”, reforçou o parlamentar.

Ainda na sessão, o deputado encaminhou mais três requerimentos em regime de urgência. Um deles solicita a aquisição de 200 mil doses de vacinas de combate à covid-19, como única arma, no momento, à disposição contra o vírus.

O deputado solicitou também a suspensão da portaria do Executivo que autorizou o reinício das aulas presenciais no Estado, enquanto não ocorrer a vacinação contra a covid-19 em grande escala.

Por último, Zé Roberto requereu ao deputado e líder da bancada federal do Tocantins, Thiago Dimas (Solidariedade), que interceda junto ao Ministério das Minas e Energia sobre a publicação de portaria reconhecendo que o Estado do Tocantins ainda não conseguiu a universalização da implantação de rede de energia elétrica em todas as residências e prédios comerciais.

Segundo o parlamentar, a falta de implantação de eletricidade no meio rural, associada à baixa produtividade e ao escasso acesso à tecnologia, tem como reflexo um limitado grau de desenvolvimento econômico. 

“Essa situação acontece em todas as regiões do Tocantins, tanto na cidade como no campo”, alertou Zé Roberto.

Post Anterior

Parlamentares tocantinenses defendem a compra direta de vacina

Próximo Post

Deputado cobra criação de comissão especial para debater revisão territorial do Tocantins