0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 04/05/2022 11:33

A Polícia Federal vai parar.

A associação dos delegados decidiu, em assembleia geral extraordinária nesta semana, reagir ao posicionamento de Jair Bolsonaro de não promover a reestruturação das carreiras policiais da União.

Além disso, falam em “ações de mobilização e conscientização da população durante as atividades administrativas, como controle imigratório, de armas, de produtos químicos e segurança privada, realizadas pela PF”.

Os delegados de PF aprovaram, ainda, o pedido de renúncia de Anderson Torres do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública, “pelo desprestígio e desrespeitoso tratamento dado pelo presidente da República à Polícia Federal e ao próprio ministro”.

“Ademais, ficou decidido pela categoria que os associados poderão entregar cargos de chefia e recusar convites para assumir novos postos”, completa o texto.

Leia o restante da nota pública:

“É vergonhoso, sobretudo em um governo que se dizia pautar pela segurança pública o atual estágio a que estão submetidos os policiais, com significativas perdas como: desamparo a família do policial morto em serviço; redução real do salário, ante o aumento da alíquota da contribuição previdenciária; trabalho em regime de sobreaviso NÃO remunerado ou compensado; diárias cujos valores não pagam todos os gastos do policial com hospedagem, alimentação e transporte durante a missão, tendo o servidor que custear o restante com o próprio salário; ausência de profissionais capacitados para dar apoio psicológico aos servidores (há 12 psicólogos em toda a polícia federal para atender 12 mil policiais), quando a Polícia Federal possui um dos maiores índices de licença por transtornos psicológicos, incluindo suicídios, em toda a esfera federal.

É importante destacar que a segurança pública foi a MAIOR bandeira de campanha do governo Bolsonaro e o destacado trabalho das forças de segurança vem sendo utilizado, indevidamente, pelo presidente como instrumento de marketing para a sua reeleição. Os policiais federais merecem respeito. Investir em Segurança Pública é investir em seu principal ativo: o policial.

Na Polícia Federal aprendemos desde cedo os valores da ética, da palavra e da honra. Esperamos que esses valores também sejam compartilhados por todos os integrantes do Governo Federal. Continuaremos coesos na busca pelo cumprimento da palavra empenhada.”

Post Anterior

CÂMARA VOTA PISO DA ENFERMAGEM SOB QUESTIONAMENTOS DE PREVISÃO DE FONTE

Próximo Post

Real perdeu quase 30% de seu poder de compra nos últimos cinco anos

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *