0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 15/12/2020 15:23

O curso de Medicina da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins) no Câmpus Augustinópolis está em fase final de estruturação física e implantação pedagógica.

O governador Mauro Carlesse fará a apresentação do Projeto do curso em uma reunião de trabalho que acontecerá no câmpus da Unitins em Augustinópolis, nesta quinta-feira, 17, a partir das 10h30, com a presença do reitor Augusto Rezende, parlamentares estaduais e federais, prefeitos da região do Bico do Papagaio, profissionais da classe médica e comunidade acadêmica da Unitins.

Evento será no Câmpus da Unitins em Augustinópolis. Foto: Nonato Silva/Dicom Unitins.

“É um sonho do governador também. Ele sabe o quanto a comunidade do Bico do Papagaio será beneficiada com um curso de Medicina sendo oferecido pelo Governo por meio da Universidade Estadual. Além do desenvolvimento no aspecto social e da Educação, teremos um desenvolvimento muito grande na economia da região”, comenta o reitor da Unitins.

Augusto Rezende ressalta que o curso de Medicina já passou por aprovação em âmbito interno na Unitins e o seu Projeto Pedagógico tramita no Conselho Estadual de Educação (CEE). A implantação estrutural também está em andamento com a aquisição dos equipamentos necessários para os laboratórios de anatomia, simulação realística, microscópicos, centrífuga, entre outros ambientes e equipamentos, além da biblioteca virtual que atende os cursos da área de saúde. 

Sobre o evento do dia 17, o reitor explica que será apresentado o projeto do curso à sociedade. “Nós apresentaremos à comunidade o modelo de funcionamento do curso de Medicina da Unitins. Um curso com duração de seis anos, com carga horária conforme recomenda a legislação”, pontua.

O reitor destaca que o curso tem o apoio importante dos deputados estaduais com a destinação de emendas para viabilizar a sua implantação. Ao todos já foram destinados R$ 2,5 milhões para a implantação do curso, sendo R$ 500 mil de cada deputado estadual a seguir: Eduardo Siqueira Campos, Fabion Gomes, Amélio Cayres, Jair Farias e Ricardo Ayres.

Augusto Rezende explica que a programação prevê uma reunião com articuladores políticos da região e, sem seguida, uma reunião técnica com médicos que atuam no Bico do Papagaio, cuja colaboração é fundamental para o sucesso do curso. “Nós precisamos do envolvimento deles [médicos] também como professores. Levaremos a possibilidade de oferecer cursos de pós-graduação e até de mestrado para que esses profissionais se capacitem e sejam, além de bons médicos, também bons professores”, defende o reitor ressaltando que a Universidade precisa dessa mão de obra para que o curso tenha excelência.

Post Anterior

Governo do Tocantins entrega mais de 3,7 mil cestas básicas a famílias da região do Bico do Papagaio

Próximo Post

Saiba quais são os três alimentos extremamente tóxicos para cães