Home»Destaque»Cultura de revanchismo: MPE recomenda que candidatos não utilizem fogos de artifícios em campanha

Cultura de revanchismo: MPE recomenda que candidatos não utilizem fogos de artifícios em campanha

Atualizada em: 10/09/2018 08:59

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Alegando que a utilização de fogos de artifício em campanhas eleitorais causa a perturbação do sossego público, o Ministério Público Eleitoral (MPE), expediu recomendação na última quinta-feira, 6, aos candidatos, partidos políticos e coligações dos municípios da 11ª Zona Eleitoral (Itaguatins) para que não utilizem fogos de artifício durante a campanha para as eleições de 2018.

A 11ª Zona Eleitoral engloba os municípios de Axixá do Tocantins, Maurilândia do Tocantins, São Miguel do Tocantins e Sítio Novo do Tocantins. De acordo com o promotor eleitoral Elizon de Sousa Medrado, muitas vezes, o disparo é feito sem obedecer critérios quanto ao local e horários.

Ainda de acordo com o MPE, o uso dos fogos contribui para a cultura de revanchismo e para o acirramento das tensões políticas. 

O uso de fogos de artifício é considerado contravenção, prevista nos artigos 28 e 42, inciso III, da Lei nº 3.668/41, a Lei das Contravenções Penais. (Com informações Ascom MPE)

Post Anterior

Protesto no campo: interdição e liberação de rodovia BR 230 no extremo norte do Tocantins

Próximo Post

48 filmes são selecionados para a 13ª edição do Festival Chico: Confira aqui