0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 20/09/2018 09:21

Há algumas semanas fui passar uns dias na casa dos meus pais, como de costume quando chegam os feriados prolongados. A geladeira cheia como sempre, até porque se trata de uma casa com cinco moradores sem problemas com apetite. Fui providenciar uma fatia de melancia, e assim que abri a porta da geladeira, meu pai fez um comunicado: “comprei sucos de laranja e comprei 5 unidades, um para cada.”

Essa frase dita pelo meu pai me trouxe tantas memórias, me fez sentir uma saudade imensa da época que eu morava com eles e sempre aprendia desde pequena o significado da divisão. Tenho dois irmãos mais novos e desde criança, meu pai comprava 3 itens, ou nenhum, não existia a possibilidade de ele comprar algo para apenas um e deixar os outros sem. Confesso que às vezes eu ficava furiosa quando estávamos no mercado sem meus irmãos, e meu pai não permitia que eu levasse algo apenas pra mim, já que eles nem iriam ficar sabendo mesmo.

Passei a infância inteira vendo meu pai comprar 3 pacotes de Ruffles, 3 toddynhos, 3 pacotes de bolacha, 3 bombons. Depois que nós crescemos, o número aumentou de 3 para 5, e então tudo era pra todos. Hoje eu compro tudo apenas pra mim, morar sozinha te dá esse privilégio de poder devorar um pote de palmito sem ter que dividir com ninguém, ou comer uma pizza inteira sozinha. Não preciso mais me preocupar em levar apenas 1 item, ou esconder na geladeira aquele pedaço de bolo de chocolate para que meus irmãos não achassem antes de eu chegar. Poder comprar 3 bombons e comer sozinha é bom, mas entrar na contagem dos sucos de laranja depois de ter ido embora da casa dos pais é melhor ainda.

Adoro o silêncio e a privacidade, no entanto, os momentos de conversa com meus irmãos e aqueles instantes em que minha irmã assiste comigo um filme que eu costumava ver sozinha, são tão nostálgicos. Me recordo dos objetos iguais que tínhamos e só mudavam as cores, porque meus pais queriam que soubéssemos que éramos iguais. Depois de algum tempo, criamos uma cumplicidade e começamos finalmente a dividir entre nós, mesmo quando nossos pais não estavam por perto.

Ter irmãos é aprender a matemática mesmo sem nunca ter frequentado a escola. A gente aprende a dividir, a multiplicar e a somar, levando em consideração que desde pequenos repartimos o bem maior que é o amor de nossos pais. Não sei se essa lição vem mesmo de todos os irmãos, ou se é culpa da minha família que sabe tão bem como ser plural. Eu me tornei singular, me distanciei do bando, contudo, mesmo longe eles continuam a me ensinar e eu sigo aprendendo tanto com eles, e nossa fórmula é assim que nem matemática, pode até parecer difícil, mas nunca deixa de ser exata.

Post Anterior

Festival estudantil temático de trânsito movimenta escola de Palmas: veja vídeos

Próximo Post

Eleições 2018: TRE proíbe veiculação de campanha de 30 anos do TO durante período eleitoral