0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 04/12/2018 14:18

O corpo da professora e triatleta Ludimilla Barbosa Oliveira, 40 anos, será velado na Casa de Maria, na Arse 12(antiga 106 Sul) e não na Igreja Santa Filomena, na Arse 21(antiga 204 Sul). O velório terá duração de cinco horas, das 17h às 21h, com missa de corpo presente marcada para as 19h30. Depois, o corpo seguirá  para Brasília(DF), onde será enterrado na manhã desta quarta-feira, 5, segundo a família.

Ela morreu às 6h15 desta terça-feira, 4, na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Geral de Palmas, onde estava internada desde domingo, 2, depois de ser atingida por uma embarcação do Corpo de Bombeiros, durante uma maratona aquática no lago da capital.

O Corpo de Bombeiros se manifestou, por meio de nota, lamentando a morte da professora.”A morte da atleta foi contrária à razão precípua de ser da corporação que é a de salvar vidas, por isso, estamos sofrendo muito junto com os familiares e amigos a dor dessa perda difícil e irreparável”.

Na corporação, segundo apurou o Portal Orla Notícias, o sentimento é de consternação geral. “Os bombeiros colocam a própria vida em risco para que outras vidas sejam salvas. E, no momento da fatalidade, primeira dessa natureza, com a qual nos confrontamos, ao longo de nossos 25 anos de história no Tocantins, os militares estavam no cumprimento da missão”, reforça a manifestação oficial.

Todas as circunstâncias do procedimento de retirada dos atletas da água durante a competição, organizada pela Federação Aquática do Tocantins serão apuradas. Chovia na hora do incidente, segundo testemunhas, com formação de ondas no lago e pouca visibilidade. Um inquérito já foi aberto pela Capitania dos Portos Araguaia Tocantins da Marinha do Brasil. 

 

Post Anterior

FIETO e ABAP premiam boas práticas de sustentabilidade nesta terça-feira, 4

Próximo Post

Era para ser mais uma celebração à vida