0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 18/07/2022 16:27

O Conselho de Administração da Petrobras recusou, nesta segunda-feira (18), duas indicações do governo Bolsonaro ao órgão.

Trata-se do secretário-executivo da Casa Civil, Jônathas Assunção de Castro, também conhecido como “gerente” do orçamento secreto, e do procurador-geral da Fazenda Nacional, Ricardo Soriano de Alencar.

Nele, o Comitê de Elegibilidade afirma que, em seus cargos atuais, Castro e Soriano têm informações privilegiadas sobre a estatal que poderiam levá-los a favorecer a União, acionista majoritário da Petrobras, em detrimento da empresa.

Post Anterior

Em 6 meses, PT gastou quase meio milhão de reais em jatinhos

Próximo Post

Vidal sonha com estreia pelo Flamengo: 'Será o momento mais feliz da minha carreira'

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.