0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 29/06/2020 16:00

A Fundação Getúlio Vargas informou nesta segunda-feira,  que a  confiança da indústria no Brasil mostrou forte recuperação em junho, apresentando sua maior variação positiva já registrada, sugerindo que o pior dos impactos do coronavírus já passou para o setor.

O Índice de Confiança da Indústria teve alta de 16,2 pontos em junho, a 77,6 pontos, maior variação positiva da série histórica.

Segundo a FGV, a maior colaboração para o resultado foi a produção prevista, que sinalizou forte aceleração da produção no terceiro trimestre em relação aos três meses anteriores, mas a confiança avançou “de maneira expressiva e disseminada entre todos os segmentos” devido à melhora da percepção sobre o momento atual e futuro próximo.

O Índice de Expectativas — indicador da percepção dos empresários sobre o futuro da indústria — subiu 21,3 pontos em junho, para 76,2 pontos, enquanto o Índice de Situação Atual avançou 10,6 pontos, para 79,2 pontos.

“De maneira geral, os resultados sugerem que o pior momento tenha passado para a indústria, apesar de estarmos longe dos níveis anteriores ao início da pandemia e de haver elevada incerteza em relação ao ambiente de negócios para os próximos seis meses, que pode comprometer a velocidade da recuperação”, disse em nota Renata de Mello Franco, economista do FGV-Ibre.

Nos últimos dois meses, a confiança da indústria acumulou ganho de 19,4 pontos, o que representa recuperação de apenas metade das perdas registradas entre março e abril, no auge da crise econômica causada pelas medidas de combate ao coronavírus.

Post Anterior

Cerca de 5,3 milhões ainda não enviaram declaração de Imposto de Renda

Próximo Post

ANS torna obrigatória cobertura de teste de Covid-19 por planos de saúde

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *