0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 20/04/2018 18:24

A meteorologia já avisou, as temperaturas de agora em diante começam a subir, com isso o uso dos aparelhos condicionadores de ar se intensificam, são as pessoas buscando aquele “refresco”.

Neste período também aumenta os acidentes com estes tipos de equipamentos, “é comum incêndio que se iniciam a partir da má utilização e instalação incorreta de aparelhos de ar-condicionado, coifas e até ventiladores”, relata o Ten. Jarbas Borges, comandante do 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros da Capital.

Princípio de incêndio em condicionador de ar em loja de Taquaralto, Dez/2017. Foto: Ascom CBMTO

Casos na capital 

Apesar de não existir por aqui uma estatística em relação a acidentes envolvendo apenas aparelhos de ar condicionado, acompanhamos na mídia casos graves de incêndio em residências que começam nestes aparelhos. Em abril de 2015 em um apartamento na 706 sul pegou fogo, o fogo começou pelo aparelho de ar condicionado. Setembro do ano passado um curto-circuito que começou no ar-condicionado destruiu uma sala de aula no Colégio Militar aqui em Palmas e no último mês dezembro teve um princípio de incêndio em uma loja em Taquaralto.

Estudantes fogem assutados durante incêndio no Colégio Militar. Fogo começou no ar condicionado. Foto: Divulgação

Estes casos deixam claro como é preciso atenção na hora de instalar e usar não só ares-condicionados, como ventiladores e circuladores de ar.

Dicas do Bombeiro

O Tenente do Corpo de Bombeiros dá algumas dicas básicas, mas fundamentais para evitar acidentes, confira:

  • Dimensionamento incorreto da rede elétrica. Isso ocorre principalmente quando a bitola (tamanho) dos fios não suportam a carga, super aquecem e com isso podem dar início a incêndios.
  • Manutenção e limpeza dos aparelhos. A sujeira pode estragar, pois aumenta o atrito, exigindo mais força do motor podendo causar superaquecimento
  • Uso de”T” ou benjamim não são recomendados. Estes equipamentos, bem como extensões não certificadas, podem causar acidentes e curto-circuitos.
  • Aterramento é essencial. Outro importante dispositivo de proteção é o aterramento, ele vai dissipar uma eventual descarga elétrica (raio), evitando a queima de outros equipamentos. Não é indicado cortar ou quebrar o terceiro pino da tomada, onde é conectado o aterramento.

Segundo Ten Borges, seguir estas regras básicas de segurança já ajuda evitar grande parte dos acidentes com estes equipamentos.

Post Anterior

Cursinho gratuito para o Enem tem taxa de aprovação de 37%; inscrições para novas turmas terminam na segunda-feira, 23

Próximo Post

"Mário Lúcio é o nome da mudança para o Estado" diz presidente do PSOL na convenção deste sábado, 21