Home»Concurso»Concurso da Câmara: aprovados cobram homologação de certame durante reunião com vereadores

Concurso da Câmara: aprovados cobram homologação de certame durante reunião com vereadores

Atualizada em: 13/11/2018 15:40

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Na manhã desta terça-feira, 13, candidatos aprovados no concurso da Câmara Municipal de Palmas estiveram na Casa para buscar dos vereadores um posicionamento sobre a homologação do certame. Estiveram presentes, além dos aprovados para em vagas do quadro geral e para vigilantes, o presidente da Casa, José do Lago Folha Filho, o diretor-geral da Câmara, João Paulo Cesar Lima e vereadores. 

No encontro foram abordadas a homologação, a nomeação e a posse dos candidatos. Folha disse que o que ainda falta para que essas etapas sejam concluídas é que a Prefeitura de Palmas faça o repasse do excedente das inscrições para a Comissão Permanente de Seleção (Copese/UFT), cerca de R$ 1 milhão e 200 mil reais.

Segundo o vereador, o concurso está totalmente pago. “A Câmara pagou 600 mil reais, que estava previsto em edital, para 6 mil inscritos. Como o Legislativo não pode arrecadar, ficou a cargo da Prefeitura, por meio de um acordo com o ex-prefeito Carlos Amastha, fazer essa arrecadação. Porém após a mudança de gestão, o que foi acordado anteriormente deixou de valer, e a gestão da Prefeita Cinthia Ribeiro ainda não repassou esse recurso para a Copese. É o que falta para homologar o concurso: pagar a comissão do concurso”, afirmou Folha. 

Foto: Orla Notícias/Matheus Mourão

Alteração na seleção

Uma das preocupações dos aprovados que fizeram provar para vigilante é que após feitas todas as etapas (prova de aptidão física, avaliação psicológica e investigação social documental) corre o risco de serem anuladas, passando a valer apenas a prova objetiva.

Segundo o presidente, essa foi uma saída que a Casa, por meio da procuradoria, e o Ministério Público Estadual (MPE-TO) achou para concluir o certame. Junior Andrade, um dos aprovados para o cargo de vigilante, disse que não ficou satisfeito com o que foi decidido durante a reunião e que a decisão de anular as etapas preocupa quem foi aprovado em todas. “Eu acho complicado essa decisão, porque isso fará com que candidatos que não foram tão bem nessas fases, ou até desclassificados, poderão ter uma classificação melhor do que aqueles que passaram em todas as etapas. Se isso realmente acontecer, nós vamos acionar a justiça para fazer valer os nossos direitos”, disse o candidato. 

O concurso

Após mais de 20 anos, a Câmara de Palmas abriu seleção para 44 vagas de posse imediata e outras 148 para cadastro reserva. Os candidatos podiam concorrer a vagas para níveis fundamental, médio e superior. As provas foram aplicadas no dia 1º de abril de 2018, e o cargo mais concorrido foi o de assistente administrativo com mais de 5,8 mil inscritos. A remuneração pode chegar a R$ 3.129,69 para o cargo de procurador. 

Post Anterior

Palmas receberá nesta quarta palestra com Master Coach jurídico Afonso Paciléo

Próximo Post

Concurso da PM: Ministério Público de Contas defende pela legalidade do certame