0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 13/02/2019 11:48

Moradores de Natividade, a 200 km de Palmas, no sudeste do Tocantins aguardam respostas da prefeitura da cidade sobre a decisão de transformar o Hospital Municipal Dr. Frederico Nunes da Silva em posto de atendimento 24 horas.

Nas redes sociais, várias pessoas criticaram a possibilidade. A ativista cultural e moradora de Natividade, Simone Camelo, publicou que “as promessas de campanha eram de que o Hospital ia ser regionalizado para atender melhor a comunidade. E agora, deparamos com essa situação”.

Ela ainda acrescentou que além disso, outras “ações inadequadas da gestão pública municipal” estariam sendo implementadas. E citou a “desocupação do prédio do antigo ginásio e antigo fórum (desmonte da Galeria de Prefeitos) e entregues à CENEC, que hoje se encontra em situação de queda da cobertura”. 

 

Já a assistente social Raimunda Coelho Maranhão, que faz parte do Conselho Municipal de Saúde, contou que houve uma reunião na Câmara Municipal semana passada, e nove conselheiros foram contrários a qualquer transformação no hospital, reduzindo sua estrutura. “Mesmo o Conselho votando contra, afirmaram que vão fazer a mudança do hospital sem a nossa aprovação”, contou. 

O Ministério Público Estadual solicitou à prefeita Martinha Fernandes (PV) nesta segunda-feira, 11, que informe sobre a veracidade das notícias, “remetendo, caso sejam verdadeiras, cópia dos documentos que atestem as razões de tal ato, bem como estudo de viabilidade de manutenção do hospital por profissionais especializados”. 

Por portaria, a promotora de Justiça Isabelle Rocha Valença Figueiredo, instaurou inquérito civil público para investigar o caso. O Portal Orla Notícias tenta contato com a gestora do município para se manifestar sobre o assunto. 

Post Anterior

Adolescente é apreendido por furtar loja de roupas no Sul do Tocantins; comparsas conseguem fugir

Próximo Post

BR 235: caminho de integração e progresso