Home»Comunidade»Comerciantes de Taquaralto fazem denúncia ao MPE

Comerciantes de Taquaralto fazem denúncia ao MPE

Atualizada em: 12/10/2017 10:37

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Desde o mês de junho desse ano, a cidade de Palmas vem trabalhando na implantação do Shopping a Céu Aberto na Avenida Tocantins, em Taquaralto. De lá para cá, os comerciantes que vivem das vendas de suas lojas que estão localizadas na mesma avenida, vêm mostrando grande insatisfação. A comunidade afirma que o shopping prejudica o movimento no comércio e atrapalha o tráfego de veículos e pedestres no lugar.

 

Na tarde desta quarta-feira, 10, empresários participaram de audiência com a Promotora de Justiça da Defesa da Ordem Urbanística e Habitação da Capital, Kátia Chaves Gallieta, e fizeram uma denúncia ao Ministério Público do Tocantins (MPE), que se deu por conta de uma ciclovia feita na avenida. Segundo os comerciantes, para a obra ser realizada, a pista por onde os carros trafegam foi estreitada. “Isso está congestionando o trânsito na avenida, principalmente quando os veículos grandes estão passando. Consequentemente muita gente evita de passar por lá, enfraquecendo o comércio”, conta o  presidente da Associação Comercial e Industrial de Taquaralto (Acit), Igor Prado Silva Santos.

 

Para o MPE, a advogada da associação, Dayane Gomes dos Santos, disse que “Não houve um estudo de impacto de vizinhança, que é exigido por lei, e tampouco audiências públicas para ouvir a população afetada. O projeto dessa avenida nunca foi apresentado e não existe responsável técnico da obra. Se um ônibus para, todo o trânsito fica travado”.

 

O presidente da associação, reafirma a insatisfação da maioria dos empresários que possuem comércio na avenida, em relação ao Shopping a Céu Aberto. “Tentamos por diversas vezes negociar com a prefeitura, porém o item que está causando maior polêmica que é a ciclovia, eles não abriram mão.”, completa Igor Prado.

 

 

Na ocasião da denúncia ao MPE, a Promotora de Justiça Kátia Gallieta, afirmou que já existe um inquérito que visa apurar as reclamações. “Vamos solicitar que os técnicos do Departamento de Arquitetura e Urbanismo do Ministério Público para que realizem estudo técnico a respeito dos impactos que a construção do Shopping a Céu Aberto poderá trazer para região de Taquaralto”, disse a promotora.

 

 

 

Post Anterior

Rampa do Pier 2 da Graciosa poderá ser interditada pela Marinha ; proprietários de marinas reclamam da situação do local

Próximo Post

"Foi um movimento de uma minoria, levados por sindicato e por uma direção absolutamente irresponsável”, diz Amastha