0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 01/10/2020 16:26

Nesta quinta-feira, 1º, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os resultados da pesquisa Produção Agrícola Municipal (PAM) 2019.

O Tocantins continua se destacando no cenário nacional como o terceiro maior produtor de arroz em casca (637 mil toneladas), perdendo apenas para Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Mas foi o açaí, fruto nativo da região amazônica, que conferiu ao estado o maior crescimento da safra (739%) e do valor de produção (2.469%).

Foto: Divulgação/Internet.

A PAM contempla 64 produtos, os principais da agricultura nacional, com detalhamento por cidade. A pesquisa é uma das principais fontes de estatísticas municipais, levantando informações sobre área plantada, área destinada à colheita, área colhida, quantidade produzida, rendimento médio obtido e valor da produção das culturas temporárias e permanentes, com informações relevantes para os planejamentos público e privado desse segmento econômico, bem como para a comunidade acadêmica e o público em geral.

Em 2019, a agricultura tocantinense teve saldo positivo. O valor da produção das principais culturas chegou a quase R$ 4,8 bilhões, com um crescimento de 10,8% em relação ao ano anterior. A área plantada pela atividade agrícola do Tocantins teve incremento de 4,8% frente a 2018, totalizando 1,4 milhão de hectares. Foram destaques os acréscimos de 41,2 mil hectares no cultivo de milho e de 11 mil hectares para o feijão. A área colhida também expandiu de 1,3 milhão para 1,4 milhão de hectares no ano passado (+4,8%).

Entre as culturas que mais contribuíram para esse saldo positivo agrícola no estado, destaque para o açaí, que chegou, pela primeira vez, a marca de 839 toneladas, com crescimento de 739% frente à safra anterior (100 toneladas). O valor de produção do fruto passou de R$ 243 mil para R$ 6,2 milhões, expansão de 2.469%. Tocantins foi o estado com o quarto maior valor de produção do açaí no país e o sexto maior produtor.

O milho apresentou crescimento de 33,6% na safra, atingindo mais de 1 milhão de toneladas. Já o valor da produção cresceu 33,9%, passando de R$ 397 milhões para R$ 532 milhões. A soja, uma das principais culturas agrícolas do estado, registrou expansão frente ao ano anterior, com incremento de valor da produção da ordem de 7,28% no ano, passando de R$ 2,6 bilhões para R$ 2,8 bilhões, já o aumento da área colhida foi de 0,71% e da safra de 0,35%. O feijão, por sua vez, apresentou expansão de 14,8% na quantidade produzida e de 29,1% no valor de produção.

A melancia teve crescimento de 15,3% na safra e de 104,2% no valor da produção, passando de R$ 73,3 milhões para R$ 149,7 milhões. O abacaxi também registrou alta na produtividade (20,5%) e no valor da produção (10%). Essas são as duas frutas mais cultivadas no Tocantins. Na comparação nacional, o estado é o quinto maior produtor dessas culturas.

O estado figurou novamente como o terceiro maior produtor de arroz do país, com maior representatividade em Lagoa da Confusão (sexto no ranking de todos os municípios do Brasil) e de Formoso do Araguaia (18º no ranking). Porém, mesmo com o destaque, o grão evidenciou retração de 11,29% no volume gerado em 2019 e queda de 1,09% no valor de produção, em relação a 2018. A área plantada também foi reduzida em 0,22% (menos 279 hectares).

Valor da produção

No ranking das 10 culturas que mais geram valor à produção no Tocantins houve quatro alterações em 2019. A melancia superou a banana em cacho, o abacaxi e a mandioca, passando a ocupar a quinta posição, a banana caiu da quinta para a sétima posição e a mandioca da sétima para a oitava. O algodão herbáceo ocupou o lugar do sorgo no 10ª lugar do ranking, já o feijão se manteve em nono e o abacaxi em sexto.

A soja mais uma vez figurou na primeira posição do ranking, integrando uma fatia de mais da metade do total do valor de produção do estado (58,94%). Na sequência, aparecem o arroz em casca (12,4%), o milho (12,44%) e a cana-de-açúcar (11,18%). Esses 10 principais produtos juntos corresponderam a 99,2% (R$ 4,7 bilhões) do total gerado pela agricultura tocantinense, no ano passado.

Participação do Tocantins

Considerando-se as 27 Unidades da Federação, Tocantins ocupa a 13ª posição no ranking de valor da produção total do país ficando à frente dos demais estados da Região Norte. Com destaque para a soja e o arroz, em 2018 a participação tocantinense ficou com a fatia de apenas 1,2% e no ano passado apresentou expansão de 1 ponto percentual chegando a 1,3%.

Mato Grosso, o maior produtor nacional de soja e milho, ficou com a primeira posição no ranking de valor da produção total, com 16,2% da participação nacional, à frente de São Paulo (15,4%), que se destacou no cultivo da cana-de-açúcar. Rio Grande do Sul, o maior produtor nacional de arroz e o segundo de soja, mesmo apresentando redução em sua participação no valor da produção nacional, ocupou, em 2019, a terceira posição (11,3%), à frente do Paraná.

Cenário nacional

O valor da produção agrícola do país teve nova alta em 2019, crescendo 5,1% e atingindo R$ 361,0 bilhões, novo recorde na série histórica iniciada em 1974. Em 2018, o valor havia subido 8,3%. A alta de 2019 foi puxada pelos grãos (6,8%), cujo valor total chegou a R$ 212,6 bilhões, com destaque para a escalada das commodities feijão (33,6%), milho (26,3%) e algodão (24,8%). A área plantada pela atividade agrícola do país cresceu 3,3% frente a 2018, totalizando 81,2 milhões de hectares.

Post Anterior

Palmas registra 76 novos casos da Covid-19 nesta quinta, 01

Próximo Post

Procon Tocantins notifica empresas de telefonia por descumprimento de lei estadual

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *