0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 25/11/2020 16:53

A Energisa está facilitando as condições de negociação para contas em atraso, oferecendo opções de pagamento facilitadas pelo cartão de crédito em até 12 vezes ou pelo auxílio emergencial do Governo Federal. 

“Além do parcelamento pelo cartão de crédito ou pagamento pelo auxílio, a Energisa está disposta a analisar as condições dos seus clientes que podem optar por outras formas facilitadas de pagamento, inclusive com descontos. Estar em dia com a distribuidora evita as ações de cobrança, a suspensão do fornecimento ou a negativação do nome. O 13º salário é uma boa oportunidade para colocar as contas em dia”, explica o gerente de Serviços Comerciais, Mauro Inácio dos Santos. 

A negociação de débitos está disponível tanto para clientes residenciais como comerciais. Mesmo aqueles que já têm parcelamento podem aproveitar a oportunidade. Desde o início da pandemia, o Grupo Energisa já realizou mais de 360 mil negociações nos 11 estados que atua. 

“A Energisa entende o momento difícil e está analisando o perfil de cada cliente e oferecendo a melhor condição de parcelamento possível. A partir de uma fatura pendente, o cliente já negocia com a empresa de forma simples e ágil em todos os nossos canais de atendimento. Isso porque queremos evitar transtornos e temos um compromisso com os nossos clientes”, comenta Mauro.

Negociações sem sair de casa  

Além de negociar com a Energisa sem sair de casa, os clientes podem optar por um dos canais digitais disponíveis de sua preferência. Para negociar pela GISA, assistente virtual disponível 24 horas por dia pelo WhatsApp, é só escrever a palavra Parcelamento e dar início à conversa. Se preferir pelo site, basta acessar a Agência Virtual em https://www.energisa.com.br/paginas/login.aspx, realizar o cadastro e selecionar a opção ‘Negociar Dívida’. No APP Energisa On, só clicar no ícone Parcelamento.  

Post Anterior

Vice-governador Wanderlei Barbosa retorna ao trabalho e recebe prefeitos eleitos

Próximo Post

Governo do Estado já entregou cerca de 450 mil cestas básicas