Home»Comunidade»Cidadania: TRE quer que mais jovens tocantinenses votem em 2018

Cidadania: TRE quer que mais jovens tocantinenses votem em 2018

Está acontecendo a Semana Nacional do Jovem Eleitor no Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins. O objetivo é fazer com que mais jovens de 16 e 17 anos compareçam às urnas em 2018.

Atualizada em: 08/11/2017 19:29

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Jovens de 16 e 17 anos têm o voto facultativo nas eleições brasileiras, mas o Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins quer que esse público seja mais ativo nas urnas do estado. Visando as eleições de 2018, o órgão está realizando a Semana Nacional do Jovem Eleitor com conversas e debates sobre o processo eleitoral. Nessa quarta, dia 8, cerca de 100 de alunos do Colégio Militar de Palmas foram fazer uma visita e bater um papo descontraído sobre o assunto.

Museu conta a evolução das urnas eletrônicas no Brasil. Foto: Pedro Monteiro/Orla Notícias

Participou da mesa de discussão o juiz eleitoral, Cledson José e os servidores do TRE Clairton Thomazi, Fernando Ebrahim, Fernando Mendonça e Denilson Mariano.

O juíz Cledson José incetiva que mais jovens participem da vida política do estado. Foto: Pedro Monteiro/Orla Notícias

Para o juiz Cledson José, trazer mais jovens às urnas em 2018 pode mudar o cenário político do Tocantins e do Brasil: “A gente tem a impressão que existe esse sentimento de descrença da população pelo momento político, mas o que percebo é um interesse da classe estudantil em se envolver nesse processo e participar de uma mudança”, diz. Os jovens que participaram do debate no auditório eram bastante incisivos e cobraram que a Semana Nacional do Jovem Eleitor também aconteça no interior. “Todos os questionamentos que recebemos hoje dos estudantes foi no sentido de entender e participar do processo político no estado. A intenção é que o eleitor para quem o voto é facultativo se interesse por política, faça seu título de eleitor e interfira diretamente nas mudanças que a sociedade precisa”, finaliza o juiz.

Taís, de 16 anos, já vai fazer o alistamento para votar em 2018. Foto: Pedro Monteiro/Orla Notícias

A estudante Natália Dias, de 16 anos, foi uma das alunas que participou da troca de ideias: “Nem todo mundo vota com consciência, quando alguém vende seu voto, a pessoa está sendo tão corrupta quanto o político que o comprou. Desse jeito, não adianta reclamar de corrupção, né?” Natália já está atenta para fazer o seu título de eleitor ainda esse ano e promete que vai ficar de olho no processo político do ano que vem. A programação da Semana do Jovem Eleitor segue até o dia 10 de novembro.

Post Anterior

Milho safrinha pode ter queda com atraso no plantio da soja no Tocantins

Próximo Post

Jovens de Araguaína podem se cadastrar no programa ID Jovem e viajar de graça