0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 06/05/2018 18:09

Simara Lustosa, mãe da professora Danielle Christina Lustosa Grohs, assassinada em dezembro de 2017, informou ao portal Orla Notícias, neste domingo, 06, que esteve na delegacia em busca de novidades do caso da filha.

“Estive na Delegacia cobrando a conclusão do inquérito, e esta, aguarda laudos conclusivos do IML para remeter ao Ministério Publuco e em seguida oferecimento da denúncia. A policial civil da Delegacia ligou para mim que em breve será concluído.

O médico Álvaro Ferreira, 64 anos de idade, é o principal suspeito de matar a ex- esposa Daniele Christina Lustosa. Álvaro foi preso no dia 11 de janeiro, em um cinema dentro de um shopping center, na cidade de Anápolis (GO). Ele era considerado foragido da justiça desde que Daniele foi encontrada morta dentro da casa dela. Dois dias antes da morte da professora, o médico e ex-companheiro da vítima foi preso por agredir Daniele. Um dia antes do crime, ele foi solto pela Justiça. A perícia concluiu que Daniele foi morta por estrangulamento.

Foto: Orla Notícias.

O médico Álvaro Ferreira da Silva conseguiu o direito a prisão domiciliar após alegar problemas de saúde. A decisão é do juiz criminal da 1ª vara de Palmas, Gil de Araújo Corrêa, e foi tomada no dia 07 de março, um dia antes do dia da mulher.  O médico está sendo monitorado com uso de tornozeleira eletrônica.

O advogado Edson Alecrim, que faz a defesa da vítima no processo de separação de bens, chegou a solicitar ao promotor de justiça a concessão de parecer favorável ao pedido de prisão preventiva do médico.

Post Anterior

No ar: Cresce 1,94% número de voos domésticos em março

Próximo Post

Orla TV: Unitins irá apresentar resultados de pesquisas durante a 18ª edição da Agrotins