0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 27/06/2022 14:33

A ministra do STF Cármen Lúcia determinou há pouco que a Procuradoria-Geral da República se manifeste a respeito do pedido de investigação sobre a conduta de Jair Bolsonaro no caso do Bolsolão do MEC.

Na semana passada, o líder do PT na Câmara, Reginaldo Lopes (PT), protocolou notícia-crime ao STF para apurar conduta do presidente da República, após escutas telefônicas indicarem que Bolsonaro avisou o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro sobre a investigação da PF relacionada aos pastores lobistas na pasta.

Na representação, o petista argumenta que “todos os fatos aqui articulados, que resultaram, com o aprofundamento das investigações pela Polícia Federal, nas prisões e outras medidas constritivas autorizadas na data de hoje, demonstram a existência de uma organização criminosa chefiada pelo presidente da República, senhor Jair Messias Bolsonaro, que tinha como operador político o ex-ministro da Educação Milton Ribeiro e como operadores financeiros principais, os Pastores Gilmar Santos e Arilton Moura”.

Post Anterior

Rodrigo Pacheco diz: “Não vou me precipitar”, sobre pedido de CPI do MEC

Próximo Post

Centrão não gostou de indicação de Braga Netto como vice de Bolsonaro