0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 23/04/2018 19:48

Terminou às 19 h desta segunda-feira, o prazo para registro junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO) das candidaturas ao mandato tampão de governador do estado. Foram sete os candidatos registrados. Começa agora o prazo de cinco dias para impugnações das candidaturas. 

Durante o registro de candidatura, ao contrário do que foi confirmado anteriormente, o deputado estadual Wanderlei Barbosa (PHS) é o candidato a vice-governador da chapa. O vereador de Araguaína, soldado Alcivan (PP), chegou a ser divulgado como candidato a vice. 

Conheça os candidatos que estarão nas urnas no dia 3 de junho:

Senador Vicentinho Alves (PR), 60 anos

Foto: Divulgação.

Nasceu em Porto Nacional, Tocantins. Agropecuarista e aviador. Prefeito de Porto Nacional entre 1989 e 1992, elegeu-se deputado estadual por dois mandatos consecutivos, 1998 e 2002, chegando a presidir a Assembleia Legislativa do Tocantins. Em 2006 foi eleito deputado federal.  Em 2010 Vicentinho Alves disputou uma das duas vagas ao Senado Federal, obtendo o 3º lugar, com 332.295 votos. Com o indeferimento da candidatura ao Senado do ex-governador, à época, Marcelo Miranda, Vicentinho foi diplomado e assumiu como senador em 1º de fevereiro de 2011. Assumiu a vaga deixada pelo ex-senador Leomar Quintanilha. O senador Vicentinho Alves ocupou o cargo de Primeiro-Secretário da Mesa Diretora do Senado Federal para o biênio 2015-2016. Ao Primeiro-Secretário compete a administração da Casa e a supervisão geral do Senado Federal.

Senadora Kátia Abreu (PDT), 56 anos

Foto: Divulgação.

Nasceu em Goiânia, Goiás. Agropecuarista e psicóloga. Foi presidente do Sindicato Rural de Gurupi, da Federação da Agricultura do Estado do Tocantins (Faet) de 1995 a 2005, ocupando o cargo atualmente pela quinta vez. Foi eleita presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) em 2008. Foi ministra da Agricultura da presidente Dilma Rousself de 2015 a 2016. Deputada federal entre 2000 e 2002 (assumiu duas vezes como suplente). Eleita a deputada federal mais votada do Tocantins em 2002. Em 2006 foi eleita senadora, sendo reeleita em 2014.

Mauro Carlesse, 57 anos

Foto: Divulgação.

Nasceu em Terra Boa, Paraná. No Tocantins, ocupou-se como empresário e agropecuarista. Iniciou a carreira política ao se filiar ao Partido Verde (PV) em 2011, quando então já exercia a presidência do Sindicato Rural de Gurupi. Foi candidato a prefeito daquela cidade nas eleições de 2012. Em 2013, filiou-se ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e candidatou-se a deputado estadual em 2014, conquistando uma vaga para a 8ª Legislatura. Atualmente é filiado ao PHS. No dia 08 de julho de 2016 foi eleito presidente da Assembleia Legislativa para o biênio 2017/2019.

Carlos Amastha, 57 anos 

Nasceu em Barranquilla, Colômbia. Ex-prefeito Palmas (TO) desde o dia 3 de abril de 2013. Foi reeleito para o cargo já no primeiro turno das eleições 2016. Carlos Amastha chegou ao Brasil aos 22 anos de idade, fixando-se primeiramente em Curitiba (PR). Ali conheceu sua esposa Glô Amastha, com quem teve três filhos. É empreendedor no ramo da educação a distância e de shopping centers, sendo o diretor-presidente do Grupo Skipton. Naturalizado como brasileiro desde 1990, Carlos Amastha fixou residência em Palmas em 2007.

Márlon Reis (REDE Sustentabilidade), 47 anos 

Foto: Divulgação.

Nasceu em Pedro Afonso, Tocantins. Advogado especialista em Direito Eleitoral e Partidário e com atuação nos Tribunais Superiores. É Doutor em Sociologia Jurídica e Instituições Políticas pela Universidad de Zaragoza. É um dos idealizadores e redatores da Lei da Ficha Limpa, que impede a participação eleitoral de candidatos que tenham sofrido condenações criminais em âmbito colegiado. A lei, fruto de uma iniciativa popular, foi aprovada após a coleta de 1,6 milhões de assinaturas e a mobilização de outros milhões de brasileiros. A lei já barrou mais de 1.200 candidatos em todo o Brasil.

Mário Lúcio Avelar (PSOL), 52 anos

Foto: Divulgação.

Nasceu em Brasília, DF. Procurador da República, teve atuação polêmica no Tocantins e em Goiás, onde coordenou a Operação Decantação, que investigou a Companhia de Saneamento de Goiás (Saneago). Avelar ficou conhecido nacionalmente pela ação que resultou no fim da candidatura a presidente da República da então governadora do Maranhão, Roseana Sarney (MDB), em 2002. Foi ele quem também colocou o ex-governador paraense Jáder Barbalho na prisão, no mesmo ano. Em 2014, Avelar disputar o governo do Tocantins, mas sua candidatura foi inviabilizada.

Marcos Souza, 64 anos 

Foto: Divulgação.

Nasceu em Dom Cavati, Minas Gerais. Empresário, Marcos Souza, mudou para Palmas, em 1989, ano de criação da capital do Tocantins. Em 2006 assumiu a Secretaria de Trânsito e Mobilidade de Palmas, permanecendo no cargo até 2008. Tem graduação de nível superior em Gestão Pública desde 2008.

Post Anterior

Imposto de Renda: 66 mil contribuintes ainda não entregaram a declaração no TO

Próximo Post

"Não recebemos nenhum comunicado e foi até uma surpresa", diz advogado de Amastha ao portal Orla Notícias sobre posicionamento do PT nacional

1 Comentário

  1. 23 de abril de 2018 at 19:51 04514

    Orla