0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 26/04/2022 14:06

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, criticou nesta terça-feira (26) a falta de “uma autonomia mais ampla” para a instituição. Segundo ele, essa condição se traduz em dificuldades cotidianas de gestão.

A autonomia do Banco Central foi aprovada no Congresso em fevereiro do ano passado. Segundo Campos Neto, no entanto, “nós vivemos aí a realidade de ter uma autonomia operacional sem ter uma autonomia administrativa e financeira”.

“Infelizmente, essa autonomia, que é moderna até para padrões de hoje, durou apenas até 1967. E aí, olhando as notas do meu avô [Roberto Campos] do período, ele dizia por que era importante ter as três autonomias e o que causaria ter uma autonomia sem ter as demais. Hoje nós vivemos aí a realidade de ter uma autonomia operacional sem ter uma autonomia administrativa e financeira e a gente vê a dificuldade no dia a dia de conduzir o Banco Central sem ter uma autonomia mais ampla“, completou.

Post Anterior

Ciro, sobre 3ª Via: "Diálogo é diálogo. Eu aceito participar"

Próximo Post

DIANTE DE PREFEITOS, LIRA DEFENDE “ORÇAMENTO SECRETO” E COMPARA REPASSE DE VERBAS