0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 13/07/2022 19:41

Em reunião com o TSE nesta quarta-feira (13), os partidos que integram a pré-campanha de Lula à Presidência da República pediram que o ministro Alexandre de Moraes, que presidirá a corte eleitoral nestas eleições, assine ato proibindo o porte de armas em público durante o dia das eleições, tanto no primeiro (2 de outubro) quanto no segundo turno (30 de outubro).

Pela proposta, apenas as forças de segurança ficariam isentas da permissão de porte de armas em locais públicos. As pessoas armadas também não poderiam acessar o local de votação.

Mais cedo, o MDB de Simone Tebet foi a Moraes, junto com o PSDB e o Cidadania, cobrar medidas mais duras sobre a violência contra propaganda política em período eleitoral.

Post Anterior

Urgente: após “apagão” em painel e manobras de Lira, PEC kamikaze passa pela Câmara

Próximo Post

Bolsonaro: "Eleitora não está procurando casamento, está procurando presidente"