0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 24/05/2018 15:49

Os palmenses enfrentam, além da falta de gasolina nos postos de combustíveis, agora a falta de gás de cozinha nas revendedoras. Desde ontem, 23, Raimundo Nonato Coelho, sócio de uma revenda do produto em Palmas,  conta que já recebeu mais de 200 ligações de pessoas procurando pelo produto, conforme informou ao portal Orla Notícias. 

“Vendemos tudo, não tem mais nada em estoque. O gás de cozinha acabou às 10h desta quinta-feira, 24. Temos quatro caminhões presos do outro lado da ponte. Não trabalhamos com grandes estoques, fomos pegos de surpresa”, conta.

Ainda de acordo com Raimundo, água mineral tem na revendedora, porém falta gasolina nos veículos para realizar as entregas. “Temos água mineral aqui em estoque, mas não temos como levar até o consumidor. As pessoas interessadas podem vim aqui buscar”, explica. 

Nas redes sociais, uma empresa anunciou a falta de gás de cozinha. 

Foto: Divulgação.

O portal Orla Notícias fez um levantamento junto as revendedoras de gás em Palmas e mais de dez estabelecimentos não têm mais o produto. As revendedoras que ainda contam com botijão no estoque conta que está quase acabando. “Temos menos de 15 bojitões e o telefone não para de tocar”, conta um atendente.

Em outro estabelecimento na quadra 305 norte o estoque conta ainda com alguns botijões que estão quase no fim. 

“Acabou na hora do almoço os últimos que a gente tinha”, conta outra vendedora. “Estamos zerados não temos mais nada em estoque”, explica outra vendedora. 

O portal Orla Notícias conversou com com a proprietária de um restaurante aqui de Palmas, Regiane Cardoso, sobre como a grave está afetando o estabelecimento. “Um caminhão veio abastecer o restaurante na semana passada, então nosso gás deve durar por mais cinco dias. Mas a gente já sente o reflexo, hoje fomos ao supermercado e não encontramos mais tomate e outras verduras. O que temos é suficiente por mais três dias”, explica.  

A paralisação dos caminhoneiros já dura quatro dias e já tem afetado diversos setores como postos de combustíveis, supermercados e revendedora de gás de cozinha. Ainda não tem previsão de quando a greve deve terminar. 

Consumidores não encontram combustível: Procon verifica se preços estão reajustados por conta da alta demanda

 

Post Anterior

Falso policial: homem se passa por militar da reserva da PM e acaba preso

Próximo Post

Greve caminhoneiros: sobe para 10 o número de pontos de manifestação no Tocantins

1 Comentário

  1. […] O desabastecimento do combustível é um dos reflexos da paralisação dos caminhoneiros que bloqueia a passagem de mercadorias nas rodovias de todo o país há cinco dias, desde segunda-feira, 21. A principal reivindicação é a redução no preço dos combustíveis e os impostos que incidem sobre os produtos. Em Palmas, consumidores também estão tendo dificuldades para comprar botijão de gás.  […]