0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 14/06/2022 14:00

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a sugerir que pode descumprir decisões do STF (Supremo Tribunal Federal) e criticou mais uma vez os ministros Edson Fachin, Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso. As declarações foram dadas nesta terça feira ( 14 ), na cerimônia de abertura do 5º Fórum de Investimentos Brasil, o BIF, em São Paulo (SP).

O chefe do Executivo criticou novamente o julgamento do marco temporal pelo Supremo. “O que resta para mim, uma vez o STF decidindo isso? Dou a chave para o ministro Fux administrar o Brasil. Ou falo: Não vou cumprir. Isso é pesado? Não. Isso é real. Chega de bananas na política brasileira. De demagogos que ficam falando bonito e por trás fazem outra coisa completamente diferente”.

No discurso de 1 hora e 20 minutos, Bolsonaro abordou os mais variados assuntos. Voltou a levantar suspeitas contra o processo eleitoral, disse ter elementos técnicos que indicam sua eleição em 1º turno no pleito de 2018, criticou governos dos países vizinhos, falou sobre a facada que levou em Juiz de Fora (MG), defendeu o armamento, entre outros temas.

O presidente ainda criticou Edson Fachin pela decisão que busca diminuir a letalidade policial no Rio de Janeiro.

“Nos morros do RJ  onde o Fachin disse que polícia não pode entrar nem sobrevoar –, está cheio de fuzil. Virou um refúgio da bandidagem do Brasil todo. Parabéns, ministro Fachin, tremenda colaboração com narcotráfico e bandidagem da maneira geral”, disse o chefe do Executivo. “Ora, isso é mentira, fake news ou verdade? Ah, não podemos criticar decisões dele? Por que não? Quem eles pensam que são?”, completou.

Post Anterior

Bolsonaro diz a empresários que não leva jeito para ser presidente

Próximo Post

Lula chama de 'humilhação' pedido contra ele feito por Bolsonaro a Biden

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.