0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 21/06/2022 10:57

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou nesta segunda (20) o discurso do líder eleito da Colômbia, Gustavo Petro, que logo após as eleições pediu a libertação de jovens presos em protestos no país.

Em 2021, protestos no país vizinho deixaram mais de 60 mortos, dos quais ao menos 59 eram civis, gerando uma série de acusações de violações de direitos humanos por parte dos agentes do Estado.

O chefe do Executivo brasileiro comparou a afirmação do colombiano a uma declaração de Lula, de 2018, na qual o petista criticou a detenção de jovens de 14 e 15 anos por estarem roubando celulares.

“Vocês viram o discurso do novo presidente da Colômbia? ‘Soltar todos os meninos presos, todos’. O Lula vai soltar os menininhos que mataram alguém por um celular para tomar uma cerveja”, afirmou Bolsonaro em conversa com apoiadores divulgada por um canal bolsonarista na internet.

O presidente repete a tática adotada quando os líderes da Argentina, Alberto Fernández, e do Chile, Gabriel Boric, ambos de esquerda, foram eleitos. Em vez de comentar o resultado do pleito, fez críticas.

A declaração desta segunda lembrou dois discursos do petista. No primeiro, Lula disse: “Não posso ver o aumento do número de gente dormindo na rua. Não posso ver o aumento do número de mulheres jovens vendendo o corpo a troco de um prato de comida. Não posso ver mais jovem de 14 e 15 anos assaltando e sendo violentado, assassinado pela polícia, às vezes inocente ou porque roubou um celular”.

O outro foi manipulado e disseminado em redes bolsonaristas. Uma entrevista do petista foi editada para dar a entender que Lula defendeu “tomar cerveja junto” com ladrões de celulares, o que não ocorreu.

Na conversa com apoiadores nesta segunda, Bolsonaro também criticou o ex-presidente pela declaração sobre a libertação dos sequestradores do empresário Abílio Diniz, em 1989. “O Lula falou: ‘Foi equívoco’. Equívoco, pessoal? Sequestro você planeja, vê onde vai ser o cativeiro, estuda hábitos daquela pessoa, quanto vai pedir. E você tem disposição para matar caso não paguem o resgate”, afirmou o presidente.

No discurso da vitória, neste domingo (19), o presidente eleito da Colômbia pediu a libertação de jovens no contexto das detenções de manifestantes dos protestos de 2019 e 2021. “Quanta gente morreu, quanta gente está presa hoje, quantos jovens algemados, tratados como bandidos só porque tinham esperança, só porque tinham amor. Peço ao procurador-geral da nação que liberte a nossa juventude”, disse Petro.

Post Anterior

Programa do PT prega fim das privatizações, teto de gastos e revisão de reformas trabalhista e previdenciária

Próximo Post

Copom: ajuste de 0,5 ponto percentual se deve a ambiente de incerteza

Sem comentários

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.