0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 09/01/2020 16:34

Por Aahrão Moraes 

O ano de 2019 se encerrou como o melhor ano de todos os tempos para o agronegócio no Tocantins e no Brasil, impulsionado, muito, pelas demandas internacionais, onde temos tido a oportunidade de abastecer a mesa do mundo, garantindo boa parte da segurança alimentar do planeta.

Em 2020 não será diferente, ou seja, o que já é promissor, certamente ficará melhor! A estimativa é que o Produto Interno Bruto subsidiado pelo agronegócio aumente apenas nesse ano em aproximadamente 3%, comparado ao ano que se passou, sendo assim, bem acima da economia dos outros setores financeiros, o que revela que, de fato, o agro tem sustentado a balança comercial brasileira.

Esses números se destacam, em especial, pela produção da safra de soja, safrinha de milho e pela produção pecuária. O grão de soja tem sido a mola propulsora do agronegócio, com uma produção aproximada de 120 milhões de sacas, sendo que o Estado do Tocantins, segundo dados da Confederação Nacional do Abastecimento – CONAB, associado a outros grãos, foi responsável por mais de 5 milhões de toneladas produzidas.

A guerra comercial entre EUA e China, em maior ou menor grau, continuará a implicar positivamente para as exportações de soja brasileiras. O mercado interno também tem aumentado a demanda para o milho, para produção e etanol e alimentação animal, o que também fará que com que a produção do grão cresça exponencialmente.

O setor agropecuário também se mostra otimista, com a promessa de aumento da quantidade de exportação de carne para a China, países árabes, índia, dentre outros. O preço da arroba do boi, com alta crescente nos últimos 4 meses animaram o setor, sobretudo com a indicação de que a alta deve se manter. Toda essa demanda do mercado interno e externo, aliado ao bom preço da arroba, fará com que a pecuária tenha um ano de ouro, com estimativas de crescimento de cerca de 14% nesse ano de 2020, segundo a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

No Estado do Tocantins as previsões são as melhores possíveis. Vale lembrar que recentes direcionamentos políticos à nível estadual e federal tem ajudado a impulsionar o setor. Exemplo disso é a lei estadual nº. 3.525/2019, que reconhece e convalida títulos paroquiais de imóveis rurais, facilitando a sua regularização fundiária, dando a esses produtores acesso a segurança jurídica necessária para a propriedade, além de ter acesso a
crédito rural e melhores práticas produtoras.

Temos a MP da liberdade econômica (881/2019), proposta pelo governo federal, que terá reflexos direto nas relações agrárias contratuais privadas, de modo que o Estado interfira o mínimo possível nessas relações entre o produtor e os compradores dos seus produtos. Os reflexos dessa medida provisória ainda são duvidosos, mas as expectativas são boas para o livre comercio de produtos rurais.

Ademais, recém saiu do forno nesse último dia 03 de janeiro o decreto federal nº. 10.198/2020, que dispõe sobre as infrações e sanções administrativas ao meio ambiente. A legislação alterará o tramite dos processos administrativos relativos a multas ambientais, facilitando a conversão da multa ambiental em serviços de recomposição, e com isso, contribuirá muito com o desembargo de áreas impossibilitadas de produção.

Por fim, as expectativas para o plano safra são os melhores possíveis. Fundado nos números da economia, a tendência é que o subsidio financeiro ao setor também traga uma maior oferta de crédito no mercado, além de redução da burocracia. O Brasil já é um dos maiores produtores de alimentos do mundo, e esses últimos anos tem sido decisivos para que alcancemos a posição mais alta da cadeia alimentar. O mercado e as políticas, internas e externas, têm conspirado ao nosso favor.

O produtor tem se conscientizado da necessidade de aprimorar melhor o seu empreendimento, gerindo empresarialmente a sua fazenda, e assim, aumentado sua produtividade e mitigando os riscos do seu negócio.
2020 tem tudo para ser um dos melhores anos para o agronegócio no Tocantins e no Brasil. Que as boas energias continuem a conspirar a favor.

Post Anterior

Começa no dia 20 de janeiro período de renovação de matrículas na rede municipal de Miracema

Próximo Post

Captação de recursos e parcerias puxam o comércio de eletrônicos na América Latina em 2019