0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

⟳ Atualizada em: 04/06/2020 15:47

Entre setembro e novembro de 2019, o consumo interno para a carne bovina seguia fraco como nos meses anteriores, com a economia brasileira ainda sob resultados magros. Mas no mesmo período, o boi explodiu a R$ 240,00/@, pelo efeito China trazendo todo o mercado para cima. Apesar dos negócios domésticos representarem de 70% a 75%, o contágio das exportações sempre foi refletido, inclusive nas baixas, a exemplo de dezembro a fevereiro últimos.

Agora, há dois mercados bem nítidos, o interno e o externo. A crise interna é muito mais aguda e ascendente agora, mas já haveria espaço para um contágio mais sensível atrelado aos embarques.

Apesar de as exportações em geral não atingirem o pico do segundo semestre passado, são evidentes os bons resultados. E em tendência de crescimento, com junho podendo ultrapassar as 155,1 mil toneladas, aumento de 33,34% do mês anterior (contra abril, que também veio de alta substancial)  quando, inclusive, superou os embarques de novembro.

Ainda tem um pouco de animal retido, o que alimenta certa sustentação, mas a oferta que todos esperavam que já estivesse chegando não se mostra muito elevada assim, segundo vários produtores estão comentando.

E lembrando, ainda, que a intenção de confinamento caiu muito, inclusive com produtores querendo manter boi estocado no pasto para soltar até no começo do ano que vem. Fonte: Money Times

Post Anterior

Futebol: Luxemburgo critica volta: 'Não pode um lugar liberar e outro, não'

Próximo Post

Maia defende decisão conjunta sobre prorrogação de auxílio emergencial e pede posição do governo